FEM e IEPTEC abrem inscrições para curso na área da música na Usina de Arte

O governo do Acre, por meio da Fundação de Cultura Elias Mansour e do Instituto de Educação Profissional e Tecnológica do Acre, abre inscrições para o Curso Vivências Sonoras e Rítmicas: produção de instrumentos percussivos de papelão na Usina de Arte João Donato.

O objetivo do curso é a produção de instrumentos percussivos com a técnica do papelamento, reutilizando materiais alternativos como: papelões, madeira, tecidos e plástico, além do estudo de ritmos a partir do contexto musical da cultura popular local e regional.

O curso traz uma proposta pedagógica integrada, interagindo com a linguagem das artes plásticas, pois os instrumentos terão sua concepção estética feita pelos alunos do curso de Artes Integradas, com o uso das xilogravuras por eles criadas.

O trabalho final do curso será a criação da paisagem sonora de um projeto integrado, que consistirá na montagem de um espetáculo cênico construído coletivamente com outras linguagens artísticas.  

Este curso, portanto, possibilita um diálogo entre diversas linguagens artísticas, e mais! Possibilita unir valores significativos para a construção da cidadania ao associar arte, meio ambiente e educação.

Pode se inscrever qualquer pessoa com idade a partir de 15 anos, que tenha o ensino fundamental completo e que deseje desenvolver ou aperfeiçoar habilidades relacionadas à música.

Link para inscrição

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfJlQYS0S07mnBrdDVmPqIkwW8g77rFa7fcXLytrOZkMnhtww/viewform?vc=0&c=0&w=1

A seleção dos inscritos será feita por meio da análise da carta de intenção e do currículo, informações que devem constar na ficha de inscrição. A lista dos candidatos selecionados será divulgada neste blog no dia 29/06/2019. 

A carga horária é de 60 horas e as aulas acontecerão pela manhã, das 8h30 às 11h30, com dois encontros semanais, às segundas e quartas-feiras.

As aulas iniciam dia 1° de julho, na Usina de Arte.

Workshop de Composição Musical na Usina de Arte com Rodolfo Minari

A Usina de Arte receberá amanhã, 25, um workshop de composição musical ministrado por Rodolfo Minari, músico, compositor, cantor, educador, que tem se destacado na cena artística local com trabalhos, criações e ações educativas ligadas principalmente à música.

folder workshop

Neste workshop, o artista compartilha fundamentos teóricos e práticos da composição musical popular, abordando e praticando: escolha e desenvolvimento de tema, métrica, rima, escrita criativa, estrutura musical, harmonização, ritmo, prosódia, pastiche, entre outros, por meio de técnicas divertidas e acessíveis, de resultados imediatos.

O workshop vem sendo ministrado e aprimorado desde 2014. Alguns locais por onde este trabalho já passou:

  • ISE – Instituto Socioeducativo do Acre – Brasileia (2018)
  • Cidade do Povo – Ministério Público (2018)
  • Universidad de Pando – Cobija, Bolívia (2017)
  • Coletivo Decor – Rio Branco/AC (2017)
  • Casarão do Belvedere – São Paulo/SP (2016)
  • MPE/AC – Servidores do Ministério Público Estadual (2015)
  • 50º FEMUP – Paranavaí/PR (2015)
  • Oficinas Silvio Russo – Mirandópolis e Ilha Solteira/SP (2014)

Sobre Rodolfo Minari

Rodolfo é músico, cantor, compositor, escritor, educador. Lançou os CDs independentes Assovio (2013), cujo show circulou por mais de 10 estados do Brasil e outros 4 países; Terreiro (2016), premiado em diversos festivais da canção no Brasil e exterior; o infantil Céu de Brincadeira (2017) e o mais novo trabalho Flor do Astral (2018), que será lançado mundialmente dia 26/10.

Representou o Acre em dezenas de festivais e concursos, tendo recebido, entre outros prêmios:

  • 1º lugar no XVI Concurso Internacional de Poesia Fritz Teixeira de Salles (2018)
  • 1º lugar no I Festival da Canção de Porto Ferreira/SP (2018)
  • 1º lugar no III Festival da Canção de Mogi das Cruzes/SP (2016)
  • 1º lugar no II Concurso Iberoamericano de Composición de Canción Popular IBERMUSICAS (2015)
  • 1º lugar no 18º Festival Edésio Santos da Canção de Juazeiro/BA (2015)
  • Troféu Barriguda no 50º Festival de Música e Poesia de Paranavaí/PR (2015)

5ª Mostra Audiovisual Usina de Olhares

Por pouco, a história da Mostra Audiovisual Usina de Olhares não se confunde com a da própria Usina de Arte João Donato. Isso porque sua primeira edição aconteceu no ano de 2008, quando a instituição contava com apenas dois anos de existência. De lá pra cá, dez anos se passaram e muita coisa aconteceu.
A Usina de Arte consagrou-se como berço de novos artistas e aconchego dos que por aqui já faziam arte desde o século passado.
convite 5 mostra usina de olhares
Nesta edição da Mostra, será lançado o curta-metragem “O que era e não é mais”, produção que resultou de um projeto integrado das turmas de Teatro, Produção de Áudio e Vídeo, Artes Visuais e Documentação Musical ofertadas pela manhã na Usina de Arte entre 2017 e 2018 no âmbito do MedioTec, programa mantido pelo governo federal com o apoio do governo do Acre por meio do Instituto Dom Moacyr.
O roteiro do filme foi construído de forma coletiva e colaborativa entre alunos e mediadores e foi baseado no livro de crônicas Suindara, da escritora acreana Leila Jalul. Personagens saídas de várias narrativas se entrelaçam, nos idos de décadas passadas, de um século passado… gentes e paisagens, sentimentos e acontecimentos se misturam e se confundem com a própria identidade da cidade de Rio Branco.    
“O que era não é mais” traz uma Rio Branco antiga no sobrevoo das memórias da personagem Leila, menina, moça, mulher que vive aventuras, rotinas e histórias nas ruas, rios, barrancos, praças e cinemas entre as décadas de 1950 e 1970. Como disse Juarez Nogueira, “histórias que poderiam ser as histórias da gente” revividas em  “memórias rasantes de afeto.”

Usina de Arte apresenta o espetáculo “Eu Água”, montagem coletiva dos alunos do MedioTec

Imagine um rio que sonha. Enquanto segue seu curso, desviando de obstáculos, lapidando montanhas, distribuindo alguns braços pelo caminho e dando, a si mesmo, novos sentidos, esse rio sonha em ser mar. Alguns vão além e sonham oceano, seguindo seu fluxo até algo mais se tornar, assim como nós, seres humanos, que seguimos com a vida até não mais aqui estar.

Foi seguindo nesse fluxo de sonhos e de vidas, de realidades e de imaginação, que nasceu Eu Água, um espetáculo de teatro de múltiplas linguagens que mergulha fundo nos sentidos, na simbologia e na problemática relacionada à água.

Fruto de um trabalho coletivo dos alunos dos cursos técnicos da Usina de Arte, Eu Água tem direção de Cláudia Toledo e dramaturgia escrita pela atriz Ágata Lima, com colaboração dos alunos do curso técnico de Teatro.

O texto foi construído com referência na obra de artistas brasileiros contemporâneos como Marisa Monte, Caetano Veloso, Maria Bethânia e o poeta Manoel de Barros, cujo poema “O menino que carregava água na peneira” deu à dramaturgia maior poeticidade aos diálogos e às imagens criadas.

Eu Água trata de um tema que está sempre em discussão e nunca deixa de ser atual. Falar de água é falar de vida e de sobrevivência. Por isso, o espetáculo, ao mesmo tempo que convida o público a fazer uma imersão poética nas lembranças de um garoto que tem sua história de vida conectada ao processo de transformação de um rio seguindo seu curso, também provoca uma reflexão acerca do desenvolvimento sustentável e do uso consciente das águas.

O espetáculo serve como vitrine para as habilidades artísticas dos alunos da instituição e é o resultado da prática profissional dos cursos técnicos, ofertados pelo Instituto Dom Moacyr no âmbito do Pronatec/Mediotec.

Serviço:

O quê? Espetáculo Eu Água

Quando: dias 15, 16 e 17 de agosto de 2018

Horário: às 16h (quarta, quinta e sexta)

às 19h (sexta)

Onde: Teatro da Usina de Arte João Donato

Entrada gratuita

Classificação livre

Informações: 3229-6892

Alunos de MedioTec realizam Mostra Coletiva de artes na Usina

A Usina de Arte João Donato acredita nos sonhos. Para nós, parafraseando Raul Seixas, um sonho que se sonha só é só um sonho, mas sonho que se sonha junto é realidade. E, sonhando junto com nossos alunos artistas, ficamos muito felizes em anunciar a I Mostra Coletiva da Usina, evento que celebra o encerramento do III módulo dos cursos técnicos do Mediotec, a ser realizado de 25 a 27 de abril de 2018 .
Com exposição de esculturas, xilogravuras, fotografias e apresentação de vídeo, durante os três dias de evento, os visitantes poderão ter contato com o trabalho desenvolvido pelos alunos dos cursos de Artes Visuais e Processos Fotográficos, além de assistirem aos espetáculos das turmas de Teatro de Rio Branco e uma performance da turma do Bujari. O público ainda prestigiará uma performance musical ao vivo dos alunos de Documentação Musical e a exibição da série Por acaso, obra de ficção produzida pela turma de audiovisual da manhã e um documentário sobre as periferias de Rio Branco produzido pela turma de audiovisual da tarde.
A proposta da Mostra Coletiva se insere no contexto do que vem sendo desenvolvido há onze anos pela Usina de Arte: compartilhar o trabalho desenvolvido pelos alunos, de modo a valoriza-los não só artística, como profissionalmente, tendo em vista a formação técnica que lhes será certificada ao término do percurso formativo.

Usina de Arte João Donato dá as boas vindas aos seus novos alunos

Começamos esta semana certos de duas coisas: a primeira é que fazer cultura exige de nós, que além muita iniciativa, tenhamos também muita ação; a segunda, e para nós a mais importante, é ver esta ação rendendo frutos, o que se conclui pelos mais de cento e vinte alunos que se matricularam até semana passada nos cursos técnicos oferecidos pela instituição. Isto porque a equipe responsável pela administração do Mediotec (programa do Governo Federal, que visa a profissionalização de jovens e adultos – anteriormente denominado Pronatec) visitou muitas escolas públicas da capital, apresentando o programa para os alunos de 1º e 2º anos do ensino médio, público-alvo do programa.

 Turma concentrada nas atividades do curso técnico de desenho

 

Com a proposta de formar profissionais aptos para o mercado de trabalho, dia 7, segunda-feira, tiveram início 5 turmas, Teatro, Documentação Musical, Produção de Áudio e Vídeo e Artes Visuais e Processos Fotográficos. E hoje, 14, terão início mais 4  novas turmas desses cursos, com exceção de Processos Fonográficos.

Marcelo Zuza, professor responsável pelas aulas de Artes Visuais, diz que o objetivo da Usina de Arte é tentar fazer com que os jovens já saiam dos cursos com uma profissão, seja pelas artes visuais, pela música ou produção, aptos a exercer funções no mercado de trabalho. “Mas, além disso, nós esperamos que esses alunos saiam daqui transformados, com uma visão do mundo diferente do que quando entraram aqui”, diz ele.

alunoKaelliton se mostra empolgado com as possibilidades do curso para seu futuro.

 

Kaelliton Lima de Souza é um dos alunos matriculados no curso técnico de Artes Visuais. “Estou empolgado com as possibilidades que este curso pode me trazer, com as possibilidades que terei no mercado de trabalho no futuro”, disse ele entre um traço e outro no papel, sob a orientação de Zuza. “O curso de Artes Visuais tem o intuito de estimular e revelar novos artistas plásticos na cidade, despertando nos jovens esse gosto pela arte e pela cultura”, diz o professor.

Com as melhores expectativas para os próximos meses, Zuza não deseja apenas fazer parte da formação destes alunos, mas contribuir para instigar neles o interesse pela cultura. “Além de habilitados profissionalmente, acredito que os cursos da Usina contribuem para a formação de cidadãos com um maior interesse na cultura. Assim, espero que, ao findar dessas atividades, tenhamos mais gente frequentando os museus, galerias e demais espaços culturais.

Vagas remanescentes para cursos técnicos da Usina de Arte

O Centro de Educação Profissional e Tecnológica Usina de Arte oferece inúmeras vagas remanescentes em cursos técnicos profissionalizantes ofertados pelo Instituto Dom Moacyr por meio do Pronatec/MedioTec.

As vagas são destinadas a jovens que desejam ingressar no mercado de trabalho em algum segmento da cultura, com idade entre 15 e 19 anos, que estejam cursando o primeiro ou segundo ano do ensino médio ou o primeiro módulo do PEEM da rede pública de ensino.

Esta é uma oportunidade para os candidatos que não conseguiram ingressar na primeira etapa das inscrições. As inscrições para as vagas remanescentes estarão abertas até 28/07. Para se inscrever, os interessados devem preencher o formulário de inscrição disponível na escola em que estudam ou na secretaria da Usina de Arte.

novo

Entradas Mais Antigas Anteriores