Usina de Arte João Donato dá as boas vindas aos seus novos alunos

Começamos esta semana certos de duas coisas: a primeira é que fazer cultura exige de nós, que além muita iniciativa, tenhamos também muita ação; a segunda, e para nós a mais importante, é ver esta ação rendendo frutos, o que se conclui pelos mais de cento e vinte alunos que se matricularam até semana passada nos cursos técnicos oferecidos pela instituição. Isto porque a equipe responsável pela administração do Mediotec (programa do Governo Federal, que visa a profissionalização de jovens e adultos – anteriormente denominado Pronatec) visitou muitas escolas públicas da capital, apresentando o programa para os alunos de 1º e 2º anos do ensino médio, público-alvo do programa.

 Turma concentrada nas atividades do curso técnico de desenho

 

Com a proposta de formar profissionais aptos para o mercado de trabalho, dia 7, segunda-feira, tiveram início 5 turmas, Teatro, Documentação Musical, Produção de Áudio e Vídeo e Artes Visuais e Processos Fotográficos. E hoje, 14, terão início mais 4  novas turmas desses cursos, com exceção de Processos Fonográficos.

Marcelo Zuza, professor responsável pelas aulas de Artes Visuais, diz que o objetivo da Usina de Arte é tentar fazer com que os jovens já saiam dos cursos com uma profissão, seja pelas artes visuais, pela música ou produção, aptos a exercer funções no mercado de trabalho. “Mas, além disso, nós esperamos que esses alunos saiam daqui transformados, com uma visão do mundo diferente do que quando entraram aqui”, diz ele.

alunoKaelliton se mostra empolgado com as possibilidades do curso para seu futuro.

 

Kaelliton Lima de Souza é um dos alunos matriculados no curso técnico de Artes Visuais. “Estou empolgado com as possibilidades que este curso pode me trazer, com as possibilidades que terei no mercado de trabalho no futuro”, disse ele entre um traço e outro no papel, sob a orientação de Zuza. “O curso de Artes Visuais tem o intuito de estimular e revelar novos artistas plásticos na cidade, despertando nos jovens esse gosto pela arte e pela cultura”, diz o professor.

Com as melhores expectativas para os próximos meses, Zuza não deseja apenas fazer parte da formação destes alunos, mas contribuir para instigar neles o interesse pela cultura. “Além de habilitados profissionalmente, acredito que os cursos da Usina contribuem para a formação de cidadãos com um maior interesse na cultura. Assim, espero que, ao findar dessas atividades, tenhamos mais gente frequentando os museus, galerias e demais espaços culturais.

Anúncios

Vagas remanescentes para cursos técnicos da Usina de Arte

O Centro de Educação Profissional e Tecnológica Usina de Arte oferece inúmeras vagas remanescentes em cursos técnicos profissionalizantes ofertados pelo Instituto Dom Moacyr por meio do Pronatec/MedioTec.

As vagas são destinadas a jovens que desejam ingressar no mercado de trabalho em algum segmento da cultura, com idade entre 15 e 19 anos, que estejam cursando o primeiro ou segundo ano do ensino médio ou o primeiro módulo do PEEM da rede pública de ensino.

Esta é uma oportunidade para os candidatos que não conseguiram ingressar na primeira etapa das inscrições. As inscrições para as vagas remanescentes estarão abertas até 28/07. Para se inscrever, os interessados devem preencher o formulário de inscrição disponível na escola em que estudam ou na secretaria da Usina de Arte.

novo

SEE e IDM abrem 325 vagas de cursos técnicos na área da cultura para capacitação profissional de estudantes do ensino médio

A Secretaria de Estado da Educação e Esporte (SEE), em parceria com o Instituto Dom Moacyr (IDM), abriu inscrições, nesta segunda-feira (12), para a seleção de estudantes que queiram começar um curso técnico do Pronatec/MedioTec no segundo semestre de 2017. Estão sendo ofertadas ao todo 1.467 vagas ligadas à gastronomia e hospitalidade, serviços, floresta, design, saúde e cultura. 

mediotec 2

O MedioTec é uma ação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC), financiado pelo Governo Federal, e nasce com o objetivo de oportunizar aos estudantes do ensino médio uma formação profissional simultânea à formação básica, aumentando assim as chances de inserção desses jovens no mundo do trabalho logo após a conclusão do ensino médio.

Os cursos são direcionados aos estudantes com idade de 15 a 19 anos, regularmente matriculados e cursando o segundo ano do ensino médio em escolas públicas das redes estaduais e distrital. Os demais requisitos de acesso estão dispostos no edital publicado pela SEE no D.O.E do Acre nº12.071, de 9 de junho.

No Acre, a área da cultura foi contemplada com 325 vagas distribuídas entre sete cursos e 12 turmas: Produção de Áudio e Vídeo, Artes Visuais, Cenografia, Teatro, Documentação Musical, Processos Fonográficos e Processos Fotográficos. Os cursos, com carga horária de 800 horas e duração de 1 ano, possibilitarão que jovens tenham habilitação técnica para atuarem profissionalmente em algum segmento artístico-cultural, o que contribuirá para o fortalecimento e crescimento da cadeia produtiva das artes e da cultura no Acre.

Os cursos foram selecionados a partir do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos do Ministério da Educação e pertencem ao eixo tecnológico Produção Cultural e Design. As aulas serão ministradas na Usina de Arte João Donato a partir de agosto. No turno da manhã, serão ofertadas 4 turmas: Documentação Musical, Artes Visuais, Produção de Áudio e Vídeo e Teatro. Já o turno da tarde terá, além destas, também uma turma de Processos Fonográficos, uma de  Processos Fotográficos e uma de Cenografia.

revisado

A divulgação das vagas está sendo feita por meio de um Seminário de Profissões realizado nas escolas para apresentar aos estudantes as perspectivas do mundo do trabalho e renda.  A exposição aborda o perfil das diversas profissões relacionadas aos cursos ofertados, bem como suas contribuições à sociedade. Além do Seminário, as vagas também estão sendo divulgadas na mídia radiofônica e televisiva locais por meio do Instituto Dom Moacyr.

A seleção dos candidatos inscritos será por meio de sorteio público realizado pela Secretaria de Educação no dia 22 de junho às 9h da manhã na sede da SEE. As inscrições devem ser feitas entre os dias 12 e 19 de junho na escola em que o candidato esteja matriculado. O resultado final do processo seletivo será divulgado no dia 27 no Diário Oficial do Estado.

Fem/Usina de Arte e Ufac assinarão termo de parceria para intensificar intercâmbio entre as instituições

A diretora-presidente da Fundação Elias Mansour (FEM), Karla Martins, coordenadores e professores dos cursos de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal do Acre (UFAC) e a coordenadora da Usina de Arte se reuniram hoje para discutir o fortalecimento de projetos de extensão de caráter cultural, com o objetivo de alargar as possibilidades de experimentações e vivências estéticas de pessoas que pouco têm acesso aos bens e serviços artísticos, tão importantes para o exercício pleno da cidadania e para a formação da subjetividade e dos valores socioculturais.

IMG_20170530_111719602

Em breve as duas instituições assinarão um termo de parceria para formalizar a intercâmbio entre UFAC e Usina de Arte, que já acontece desde 2006, quando a Usina de Arte e os cursos de graduação em Música e Artes Cênicas foram criados.

Karla Martins destacou a iniciativa como positiva tanto para os acadêmicos da UFAC, quanto para alunos da Usina de Arte. “Eles poderão aprofundar as trocas de experiências e desenvolver práticas de estágio e extensão de forma mais institucional,” afirmou.

Já o professor Leonel, coordenador do curso de Artes Cênicas, disse que “a ideia é aproximar os acadêmicos dos equipamentos culturais da cidade, como a Usina, por exemplo, aproveitando esse espaço, especialmente, para desenvolver experimentos artísticos e, ao mesmo tempo, contribuir, como contrapartida, para a formação nele oferecida.”

A coordenadora da Usina de Arte, Simone Pessoa, argumentou: “Não temos dúvida que a parceria com a Universidade vai favorecer a formação de nossos alunos, como também permitirá ampliar a oferta de oficinas para a comunidade interessada na qualificação profissional nesses segmentos artísticos.”

Mostra – Sesc Amazônia das Artes

SESC – Programação Amazônia das Artes 2017

A 10ª edição da Mostra Sesc Amazônia das Artes acontece em Rio Branco de 06 a 16 de maio. Dez dias de teatro, cinema, literatura e música.

Há dez anos, o sonho da iniciativa era fomentar a circulação e produção artística da Amazônia legal. Hoje, o Sesc Amazônia das Artes é um sonho realizado, se firmando como um dos principais programas de circulação da produção artística brasileira. Confira acima toda a programação, que tem entrada franca.

Usina de Arte recebe a Camerata de Cordas da UFAC nesta sexta

Nesta sexta-feira, 5 de maio, às 19:00 horas, a Usina de Arte receberá a apresentação da Camerata de Cordas da UFAC, um grupo instrumental formado por professores, técnicos músicos e alunos da Universidade Federal do Acre e coordenado por Leonardo Feichas, violonista e professor do Curso de Música da instituição.

camerata

A Camerata, ligada a um projeto de extensão da Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proex) da UFAC, foi criada com o objetivo de trabalhar repertórios para cordas (violino, viola e violoncelo) de diferentes períodos, além de buscar divulgar obras de compositores contemporâneos.

O projeto fez a primeira apresentação em 17 abril, na UFAC e tem como proposta chegar a diferentes locais da cidade de Rio Branco.

Leonardo Feichas afirmou que “este é apenas o início do trabalho. Esta segunda apresentação contará com várias novidades em relação à primeira. Nós já estamos trabalhando também num novo repertório e planejado as próximas apresentações.”

A apresentação é gratuita e livre a todas as faixas etárias.

Compõem a Camerata: Leonardo Vieira Feichas, Letícia Porto Ribeiro, José Paulo Pereira Martins, Catarina Costa Amaral, Alan Deivis Uchôa de Bem, Wilson Medeiros dos Santos, Suellen Frota de Castro, José Luis Cabral, André Ricardo de Alencar Dantas, Marcello Messina, Marcelo Alves Brum.

Serviço

Evento: Camerata de Cordas da UFAC

Local: Usina de Arte (Endereço (Av. da Acácias, 1.155, Bloco B, bairro Distrito Industrial, Rio Branco)

Data: 5 de maio de 2017

Horário: 19 horas

Classificação indicativa: livre

Sobre Leonardo Feichas

leonardo

Natural de Itajubá–MG, iniciou os estudos musicais aos 12 anos no Conservatório Estadual Juscelino Kubitschek em Pouso Alegre – MG estudando violino. Em 2009 graduou-se em violino na Unicamp e em 2013 concluiu o mestrado em performance também na Unicamp. Participou de diversas orquestras no estado de São Paulo e de festivais no Brasil e no exterior. Atualmente é professor de violino (Práticas Interpretativas) na UFAC, onde desenvolve intensa atividade de ensino, extensão e pesquisa. Como violinista, tem uma intensa atividade como músico de orquestras, violino solo e camerista em formações instrumentais como violino-violão, violino-piano e violino-guitarra. Como pesquisador, tem como objeto de estudo o repertório para violino solo brasileiro, especificamente o conjunto de 26 Prelúdios Característicos e Concertantes para Violino Só do compositor Flausino Valle. Já se apresentou como palestrante, recitalista congressista em 2013 em diversos países, como Esatdos Unidos, Inglaterra, Colômbia, Escócia. Neste ano selecionado para participar do renomado Starling-DeLay Symposium on violin studies na Julliard School of Music, em Nova York (EUA). Hoje atua como recitalista e palestrante, divulgando a música brasileira através de repertório que transita entre o erudito e o popular.

Cia Treme Terra apresenta o espetáculo Terreiro Urbano na Usina de Arte

A Cia Treme Terra surgiu em 2006 com o intuito de pesquisar e promover a Arte Negra na cidade de São Paulo. Em 2015, a Cia foi contemplada pelo edital Funarte Klauss Vianna, possibilitando que neste ano de 2017 circule com o espetáculo Terreiro Urbano e oficinas pela região norte, passando pelos estados do Acre e Pará. A circulação irá contemplar 10 cidades, cinco em cada um dos estados.

17798960_1370115196356905_858340925239300049_n

Terreiro Urbano é uma criação coletiva da Cia, inspirado na mitologia dos orixás, composto por coreografias e músicas que dialogam com este universo e formam fotografias da diáspora africana e suas influências sobre as outras culturas existentes na grande metrópole. A ideia não é representar o terreiro tradicional no palco da forma como ele é feito em seus rituais sacros, mas sim criar uma releitura contemporânea desta manifestação, um caleidoscópio da cultura afro-brasileira a partir da mitologia dos orixás, seus cantos e movimentações.

O espetáculo tem a direção de João Nascimento, músico pesquisador da cultura afro-brasileira, e coreografia de Firmino Pitanga. Reúne no palco os 17 músicos e bailarinas do Treme Terra, o Quinteto Abanã, grupo que mescla músicas populares brasileiras de matriz africana, com canto lírico e erudito e o Z’África Brasil, grupo que contribui com a presença do hip-hop como elemento de manifestação urbana. Completam a ficha técnica Júlio Dojcsar, responsável pelos materiais cênicos e Vana Marcondes e Lígia Nicácio, que desenharam os figurinos.

João Nascimento classifica o espetáculo como “contemporâneo de composição efêmera, subjetiva e poética, que investiga as manifestações populares dos terreiros, suas movimentações, sonoridades, hábitos, preceitos e fundamentos intrínsecos que fazem parte desta cultura ancestral.”

487465382

Fonte: Google

A Cia Treme Terra trabalha na valorização e difusão da cultura afro-brasileira por meio de oficinas de formação artística voltadas para jovens. Em sua sede, hoje localizada no Rio Pequeno, bairro da periferia de São Paulo, são oferecidas oficinas gratuitas para a comunidade local e a partir destas atividades é formada uma companhia de dança e música que cria um espaço de vivência e produção artística propiciando um ambiente democrático de troca e integração sociocultural.

A Cia realizará na Usina de Arte uma oficina de dança negra contemporânea, que acontecerá no domingo, dia 16, às 15h.

https://docs.google.com/forms/d/1Tmm3B9sTeCK8OVAacaSMGWJndcIAw82VB3N4yM9eb_w/edit

Serão disponibilizadas 15 vagas

Serviço:

Espetáculo Terreiro Urbano

Local: Usina de Arte (Endereço (Av. da Acácias, 1.155, Bloco B, bairro Distrito Industrial, Rio Branco)

Data: dias 15 e 16 de abril de 2017

Horário: 19 horas

Classificação etária: livre

ENTRADA GRATUITA

Oficina de dança negra contemporânea

Local: Usina de Arte

Data: dia 16 de abril de 2017

Horário: 15 horas

 

Entradas Mais Antigas Anteriores