5ª Mostra Audiovisual Usina de Olhares

Por pouco, a história da Mostra Audiovisual Usina de Olhares não se confunde com a da própria Usina de Arte João Donato. Isso porque sua primeira edição aconteceu no ano de 2008, quando a instituição contava com apenas dois anos de existência. De lá pra cá, dez anos se passaram e muita coisa aconteceu.
A Usina de Arte consagrou-se como berço de novos artistas e aconchego dos que por aqui já faziam arte desde o século passado.
convite 5 mostra usina de olhares
Nesta edição da Mostra, será lançado o curta-metragem “O que era e não é mais”, produção que resultou de um projeto integrado das turmas de Teatro, Produção de Áudio e Vídeo, Artes Visuais e Documentação Musical ofertadas pela manhã na Usina de Arte entre 2017 e 2018 no âmbito do MedioTec, programa mantido pelo governo federal com o apoio do governo do Acre por meio do Instituto Dom Moacyr.
O roteiro do filme foi construído de forma coletiva e colaborativa entre alunos e mediadores e foi baseado no livro de crônicas Suindara, da escritora acreana Leila Jalul. Personagens saídas de várias narrativas se entrelaçam, nos idos de décadas passadas, de um século passado… gentes e paisagens, sentimentos e acontecimentos se misturam e se confundem com a própria identidade da cidade de Rio Branco.    
“O que era não é mais” traz uma Rio Branco antiga no sobrevoo das memórias da personagem Leila, menina, moça, mulher que vive aventuras, rotinas e histórias nas ruas, rios, barrancos, praças e cinemas entre as décadas de 1950 e 1970. Como disse Juarez Nogueira, “histórias que poderiam ser as histórias da gente” revividas em  “memórias rasantes de afeto.”

Alunos de MedioTec realizam Mostra Coletiva de artes na Usina

A Usina de Arte João Donato acredita nos sonhos. Para nós, parafraseando Raul Seixas, um sonho que se sonha só é só um sonho, mas sonho que se sonha junto é realidade. E, sonhando junto com nossos alunos artistas, ficamos muito felizes em anunciar a I Mostra Coletiva da Usina, evento que celebra o encerramento do III módulo dos cursos técnicos do Mediotec, a ser realizado de 25 a 27 de abril de 2018 .
Com exposição de esculturas, xilogravuras, fotografias e apresentação de vídeo, durante os três dias de evento, os visitantes poderão ter contato com o trabalho desenvolvido pelos alunos dos cursos de Artes Visuais e Processos Fotográficos, além de assistirem aos espetáculos das turmas de Teatro de Rio Branco e uma performance da turma do Bujari. O público ainda prestigiará uma performance musical ao vivo dos alunos de Documentação Musical e a exibição da série Por acaso, obra de ficção produzida pela turma de audiovisual da manhã e um documentário sobre as periferias de Rio Branco produzido pela turma de audiovisual da tarde.
A proposta da Mostra Coletiva se insere no contexto do que vem sendo desenvolvido há onze anos pela Usina de Arte: compartilhar o trabalho desenvolvido pelos alunos, de modo a valoriza-los não só artística, como profissionalmente, tendo em vista a formação técnica que lhes será certificada ao término do percurso formativo.

Vamos colorir? Usina de Arte participa da Mostra Viver Ciência

Venha pintar com cores extraídas da natureza: pigmentos naturais

A Usina de Arte convida toda a comunidade a prestigiar os projetos científicos dos alunos das escolas públicas e privadas do estado.

Nesta quarta e quinta-feira, os trabalhos estão expostos na III Mostra Científica Viver Ciência, realizada pela Secretaria de Educação e Esporte, no Campus da Ufac.

viver_ciencia_interno_materia

A Usina de Arte mais uma vez participa da Mostra na categoria Ciência do Cotidiano, trazendo as cores das tintas. Num trabalho colaborativo,  professores e alunos preparam tintas naturais sintetizadas com argila extraída por eles mesmos de paredões na BR 364.

C2A5E1B1-7491-4400-8D98-C87C1C68596A

Com o barro bruto, em pedra, livre de pedregulhos e raízes de plantas, os alunos colocaram a mão na massa para triturá-lo, separaram por cor, peneiraram até transformar em pó, obtendo assim pigmentações diversas, que misturadas à cola e água, tornaram-se excelentes tintas: naturais, baratas e ecologicamente corretas.

Além de tintas  produzidas com argila, os alunos também produziram pigmentos a partir de essências de açafrão, cebola, beterraba, louro, ovo, café, etc.

O professor Jesaias Texeira explica que o objetivo é “mostrar a riqueza de produtos naturais que podem ser usados como tinta, eliminando assim misturas químicas,  geralmente metais pesados que são usados na composição de tintas.”

Nosso stand no Viver Ciência é uma exposição interativa onde o público interage criando suas próprias cores e pintando obras únicas. Venha nos visitar.