5ª Mostra Audiovisual Usina de Olhares

Por pouco, a história da Mostra Audiovisual Usina de Olhares não se confunde com a da própria Usina de Arte João Donato. Isso porque sua primeira edição aconteceu no ano de 2008, quando a instituição contava com apenas dois anos de existência. De lá pra cá, dez anos se passaram e muita coisa aconteceu.
A Usina de Arte consagrou-se como berço de novos artistas e aconchego dos que por aqui já faziam arte desde o século passado.
convite 5 mostra usina de olhares
Nesta edição da Mostra, será lançado o curta-metragem “O que era e não é mais”, produção que resultou de um projeto integrado das turmas de Teatro, Produção de Áudio e Vídeo, Artes Visuais e Documentação Musical ofertadas pela manhã na Usina de Arte entre 2017 e 2018 no âmbito do MedioTec, programa mantido pelo governo federal com o apoio do governo do Acre por meio do Instituto Dom Moacyr.
O roteiro do filme foi construído de forma coletiva e colaborativa entre alunos e mediadores e foi baseado no livro de crônicas Suindara, da escritora acreana Leila Jalul. Personagens saídas de várias narrativas se entrelaçam, nos idos de décadas passadas, de um século passado… gentes e paisagens, sentimentos e acontecimentos se misturam e se confundem com a própria identidade da cidade de Rio Branco.    
“O que era não é mais” traz uma Rio Branco antiga no sobrevoo das memórias da personagem Leila, menina, moça, mulher que vive aventuras, rotinas e histórias nas ruas, rios, barrancos, praças e cinemas entre as décadas de 1950 e 1970. Como disse Juarez Nogueira, “histórias que poderiam ser as histórias da gente” revividas em  “memórias rasantes de afeto.”

Exibição do curta-metragem Coisa-Malu na escola Francisco Augusto Bacurau

Aconteceu hoje à tarde, na escola municipal Francisco Augusto Bacurau, a exibição do curta-metragem Coisa-Malu.

Quando as luzes se apagaram, as crianças não faziam ideia da viagem que iriam fazer durante os próximos 25 minutos… A tela logo se encheu de cores, música, dança e seres fantásticos.  

WP_20170324_14_12_17_Pro

Ao fim da exibição, Tobias Rezende, um dos realizadores do filme, fez um bate papo com as crianças, que tinham entre 6 e 7 anos. Elas mais falaram sobre o que gostaram e o que lhes encantou, do que mesmo perguntaram. Entre as poucas perguntas que fizeram, insistiram na curiosidade em torno da transformação de Malu em uma mosca, em uma coisa, como disseram.

WP_20170324_14_34_09_Pro (2)

Malu também sente curiosidade em saber quem é ela, quando instigada pelo personagem Pífano a definir que “coisa” ela é. Enfim, conclui que pode ser muitas coisas, mas que principalmente ela é a coisa-malu.

Segundo o dicionário Aurélio, coisa é “tudo aquilo que não sabemos a resposta, ou que esta seja demasiada complicada ou inibidora de responder a outrem.” Então é isso. Isso é Malu. Tobias Rezende explica que o filme gira em torno do questionamento “que coisa eu sou?”, por isso o nome do curta-metragem ser Coisa-Malu.

E para encerrar a aventura das crianças, Tobias presenteou cada uma delas um marca texto e um cartão postal personalizados com a arte de Coisa-Malu.

WP_20170324_14_40_50_Pro

Esperamos que este seja apenas o começo da história da Usina de Arte com a escola Francisco Augusto Bacurau, que nos recebeu tão bem e muito agradeceu a visita em forma de cinema.

WP_20170324_14_43_01_Pro

Usina de Arte leva cinema para crianças em escola pública

Nesta sexta-feira, a Usina de Arte, por meio de seu programa Arte e Cultura na Comunidade, leva o cinema para a escola municipal de ensino fundamental Francisco Augusto Bacurau, localizada na rua Senador Guiomard, Vila Betel, bairro Floresta, em Rio Branco.

cartaz

Será exibido o curta-metragem infantil Coisa-Malu (2015), filme realizado por alunos do Instituto de Artes da Universidade de Campinas (Unicamp). O enredo narra a história de Malu, uma criança tímida que passa seus dias fantasiando, mas esconde isso por medo de ser julgada esquisita. Certo dia, conduzida pela melodia de um pífano, atravessa um portal que a transporta para uma terra mágica. Nela, Malu encontrará seres fantásticos e diversos desafios, enquanto procura a música que a levou até lá.

Coisa-Malu traz à tona elementos da cultura popular brasileira imersos no imaginário da protagonista Malu.

coisa-malu

O curta já passou por inúmeros festivais nacionais, além de ter sido exibido, em 2016, no Short Film Corner – Festival de Cannes.

O filme será apresentado por um de seus diretores, Tobias Rezende, que realizará um bate papo sobre o curta, com as crianças, após a exibição.