Alunos de MedioTec realizam Mostra Coletiva de artes na Usina

A Usina de Arte João Donato acredita nos sonhos. Para nós, parafraseando Raul Seixas, um sonho que se sonha só é só um sonho, mas sonho que se sonha junto é realidade. E, sonhando junto com nossos alunos artistas, ficamos muito felizes em anunciar a I Mostra Coletiva da Usina, evento que celebra o encerramento do III módulo dos cursos técnicos do Mediotec, a ser realizado de 25 a 27 de abril de 2018 .
Com exposição de esculturas, xilogravuras, fotografias e apresentação de vídeo, durante os três dias de evento, os visitantes poderão ter contato com o trabalho desenvolvido pelos alunos dos cursos de Artes Visuais e Processos Fotográficos, além de assistirem aos espetáculos das turmas de Teatro de Rio Branco e uma performance da turma do Bujari. O público ainda prestigiará uma performance musical ao vivo dos alunos de Documentação Musical e a exibição da série Por acaso, obra de ficção produzida pela turma de audiovisual da manhã e um documentário sobre as periferias de Rio Branco produzido pela turma de audiovisual da tarde.
A proposta da Mostra Coletiva se insere no contexto do que vem sendo desenvolvido há onze anos pela Usina de Arte: compartilhar o trabalho desenvolvido pelos alunos, de modo a valoriza-los não só artística, como profissionalmente, tendo em vista a formação técnica que lhes será certificada ao término do percurso formativo.
Anúncios

Arte moldada em argila

A última quarta-feira
Foi o Dia Mundial da Poesia
Nele nos inspiramos nesta sexta
Para sair um pouquinho da rotina

E para falar um pouco sobre a vida.
Sobre a vida imitar a arte
Sobre a dificuldade de ser artista
Aquele que vive, mas ninguém sabe
Do que ele guarda por detrás das cortinas.

Mas o que é a vida, não é verdade
Se não a mais completa de todas as poesias?
Ela está na natureza e na naturalidade
Das pessoas, de suas vozes, das melodias.

Ela está nas esculturas, porque não?
Retratos moldados à cães, gatos e gatinhas.
Nossas mascotes serviram de inspiração
Essa semana esculpiram a Catarina.

Quem deu ideia foi um novo professor, Alex
Que com o João, a Alzerina e o André Felipe
Compõem o quadro do programa Mediotec
E esses dias se integraram à nossa equipe.

É gente nova chegando no pedaço
Trazendo junto ainda mais poesia:
Uns vêem alunos moldando cães e gatos
Nós vemos surgir uma nova geração de artistas.

Com a trilha sonora mais clichê de todas
Compartilhamos um pouquinho desses dias
Em que os nossos escultores e escultoras
Trabalharam com as mãos e com argila.

Estudantes do curso de Artes visuais trabalham com esculturas

Nossos alunos de Artes Visuais estão trabalhando com esculturas neste módulo. O mediador do curso, Jesaias Texeira, explica que todo o conhecimento adquirido de traço, linhas, anatomia e geometria são postos em prática da maneira mais delicada possível para reproduzir formas e detalhes nas esculturas. Confira a galeria.

 

Imagem

Alunos da Usina de Arte criam série independente

Alunos do curso técnico em Produção de Áudio e Vídeo da Usina de Arte, turma da manhã, criam seriado de ficção. A produção, que ainda está em seu início, resultará no trabalho final do módulo III do curso.

Nesta etapa de estudos, o foco são as competências voltadas à pesquisas relacionadas a temáticas sociais e culturais para a execução de um projeto audiovisual, passando pela escolha do tema, roteirização, cronograma de ações, identificação de locações, produção e pós-produção.

Os alunos, a partir de suas experiências de vida, foram desafiados a escrever roteiros. Democraticamente, fora escolhida a melhor proposta de roteiro. As ideias afins de outras propostas menos votadas foram reunidas e os roteiristas sentaram-se e colocaram a mão na massa para criar a história final.

O mediador Ítalo Rocha lembra que passou pelo mesmo processo, quando era aluno do curso técnico da Usina. Para entrar bem no mercado, antecipou etapas do perfil profissional e passou a produzir conteúdos audiovisuais enquanto cursava Cinema. Agora aplica a mesma estratégia para seus alunos, que já estão produzindo uma série de ficção meses antes de concluírem o curso técnico.

O aluno Douglas Cristofher, um dos roteiristas, diz que a escolha do tema foi em solidariedade a uma a colega. Já o Diretor Jeferson Xavier Gomes só pensam em se profissionalizar e entrar no mercado.

 

Vamos colorir? Usina de Arte participa da Mostra Viver Ciência

Venha pintar com cores extraídas da natureza: pigmentos naturais

A Usina de Arte convida toda a comunidade a prestigiar os projetos científicos dos alunos das escolas públicas e privadas do estado.

Nesta quarta e quinta-feira, os trabalhos estão expostos na III Mostra Científica Viver Ciência, realizada pela Secretaria de Educação e Esporte, no Campus da Ufac.

viver_ciencia_interno_materia

A Usina de Arte mais uma vez participa da Mostra na categoria Ciência do Cotidiano, trazendo as cores das tintas. Num trabalho colaborativo,  professores e alunos preparam tintas naturais sintetizadas com argila extraída por eles mesmos de paredões na BR 364.

C2A5E1B1-7491-4400-8D98-C87C1C68596A

Com o barro bruto, em pedra, livre de pedregulhos e raízes de plantas, os alunos colocaram a mão na massa para triturá-lo, separaram por cor, peneiraram até transformar em pó, obtendo assim pigmentações diversas, que misturadas à cola e água, tornaram-se excelentes tintas: naturais, baratas e ecologicamente corretas.

Além de tintas  produzidas com argila, os alunos também produziram pigmentos a partir de essências de açafrão, cebola, beterraba, louro, ovo, café, etc.

O professor Jesaias Texeira explica que o objetivo é “mostrar a riqueza de produtos naturais que podem ser usados como tinta, eliminando assim misturas químicas,  geralmente metais pesados que são usados na composição de tintas.”

Nosso stand no Viver Ciência é uma exposição interativa onde o público interage criando suas próprias cores e pintando obras únicas. Venha nos visitar.

Usina de Arte João Donato dá as boas vindas aos seus novos alunos

Começamos esta semana certos de duas coisas: a primeira é que fazer cultura exige de nós, que além muita iniciativa, tenhamos também muita ação; a segunda, e para nós a mais importante, é ver esta ação rendendo frutos, o que se conclui pelos mais de cento e vinte alunos que se matricularam até semana passada nos cursos técnicos oferecidos pela instituição. Isto porque a equipe responsável pela administração do Mediotec (programa do Governo Federal, que visa a profissionalização de jovens e adultos – anteriormente denominado Pronatec) visitou muitas escolas públicas da capital, apresentando o programa para os alunos de 1º e 2º anos do ensino médio, público-alvo do programa.

 Turma concentrada nas atividades do curso técnico de desenho

 

Com a proposta de formar profissionais aptos para o mercado de trabalho, dia 7, segunda-feira, tiveram início 5 turmas, Teatro, Documentação Musical, Produção de Áudio e Vídeo e Artes Visuais e Processos Fotográficos. E hoje, 14, terão início mais 4  novas turmas desses cursos, com exceção de Processos Fonográficos.

Marcelo Zuza, professor responsável pelas aulas de Artes Visuais, diz que o objetivo da Usina de Arte é tentar fazer com que os jovens já saiam dos cursos com uma profissão, seja pelas artes visuais, pela música ou produção, aptos a exercer funções no mercado de trabalho. “Mas, além disso, nós esperamos que esses alunos saiam daqui transformados, com uma visão do mundo diferente do que quando entraram aqui”, diz ele.

alunoKaelliton se mostra empolgado com as possibilidades do curso para seu futuro.

 

Kaelliton Lima de Souza é um dos alunos matriculados no curso técnico de Artes Visuais. “Estou empolgado com as possibilidades que este curso pode me trazer, com as possibilidades que terei no mercado de trabalho no futuro”, disse ele entre um traço e outro no papel, sob a orientação de Zuza. “O curso de Artes Visuais tem o intuito de estimular e revelar novos artistas plásticos na cidade, despertando nos jovens esse gosto pela arte e pela cultura”, diz o professor.

Com as melhores expectativas para os próximos meses, Zuza não deseja apenas fazer parte da formação destes alunos, mas contribuir para instigar neles o interesse pela cultura. “Além de habilitados profissionalmente, acredito que os cursos da Usina contribuem para a formação de cidadãos com um maior interesse na cultura. Assim, espero que, ao findar dessas atividades, tenhamos mais gente frequentando os museus, galerias e demais espaços culturais.

Fem/Usina de Arte e Ufac assinarão termo de parceria para intensificar intercâmbio entre as instituições

A diretora-presidente da Fundação Elias Mansour (FEM), Karla Martins, coordenadores e professores dos cursos de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal do Acre (UFAC) e a coordenadora da Usina de Arte se reuniram hoje para discutir o fortalecimento de projetos de extensão de caráter cultural, com o objetivo de alargar as possibilidades de experimentações e vivências estéticas de pessoas que pouco têm acesso aos bens e serviços artísticos, tão importantes para o exercício pleno da cidadania e para a formação da subjetividade e dos valores socioculturais.

IMG_20170530_111719602

Em breve as duas instituições assinarão um termo de parceria para formalizar a intercâmbio entre UFAC e Usina de Arte, que já acontece desde 2006, quando a Usina de Arte e os cursos de graduação em Música e Artes Cênicas foram criados.

Karla Martins destacou a iniciativa como positiva tanto para os acadêmicos da UFAC, quanto para alunos da Usina de Arte. “Eles poderão aprofundar as trocas de experiências e desenvolver práticas de estágio e extensão de forma mais institucional,” afirmou.

Já o professor Leonel, coordenador do curso de Artes Cênicas, disse que “a ideia é aproximar os acadêmicos dos equipamentos culturais da cidade, como a Usina, por exemplo, aproveitando esse espaço, especialmente, para desenvolver experimentos artísticos e, ao mesmo tempo, contribuir, como contrapartida, para a formação nele oferecida.”

A coordenadora da Usina de Arte, Simone Pessoa, argumentou: “Não temos dúvida que a parceria com a Universidade vai favorecer a formação de nossos alunos, como também permitirá ampliar a oferta de oficinas para a comunidade interessada na qualificação profissional nesses segmentos artísticos.”

Entradas Mais Antigas Anteriores