Espetáculo “Exú – a boca do universo”, do Palco Giratório do Sesc

Cena do espetáculo Exú - a boca do universo. Fonte: Festival do Teatro Brasileiro (site)
Cena do espetáculo Exú – a boca do universo.
Fonte: Festival do Teatro Brasileiro (site)

Neste fim de semana, a Usina de Arte João Donato recebe o espetáculo Exú – a Boca do Universo, do Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas. O espetáculo faz parte da programação do Palco Giratório do SESC.

Sinopse

“Exú – a boca do universo” é um espetáculo de celebração à vida. O espetáculo narra sem compromisso cronológico momentos em que Exu se mostra diferente daquilo que tanto se pregou na cultura ocidental sobre o orixá que rege a comunicação e a liberdade no candomblé. Optando por uma dramaturgia músico-poética, pela encenação em um espaço aberto e por atores que se personificam sobre as diversas concepções do orixá Exu, o humano e o divino se entrelaçam na celebração à condição de estar vivo. Exu em suas várias facetas se mostra no espetáculo como alguém que valoriza o movimento da vida, do falar ao agir, do pensar ao sentir.

Serviço

Duração: 60min

Classificação etária: 18 anos

Companhia: Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas

Data: 23/05/2015 (sábado) | às 20h

Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Sujeito à lotação do espaço

Local: Usina de Arte João Donato

V Mostra SESC Amazônia das Artes 2015 – na Usina de Arte

Foto: fonte internet

Foto: fonte internet

O grupo piauiense começou a relacionar a força da gravidade com movimentos do corpo em 2013. Por meio da linguagem em dança contemporânea, fez da sala de dança um laboratório com rigor científico e artístico para, através da investigação, criar uma obra-experimento.

Assim, surgiu o Grave-Grog, um espetáculo que põe em evidência a gravidade e outras discussões a respeito do lugar do corpo. Utilizando de variadas sensações e estímulos, do sensorial ao perceptível, o corpo é o objeto de estudo em cena.

A apresentação será no dia 12 de maio, às 20h, no Teatro da Usina de Arte, com entrada franca. A classificação indicativa para o espetáculo é de 14 anos.

Serviço:

O quê: espetáculo “Grave-Grog”, da Cia Balé da Cidade de Teresina (Piauí)

Quando: 12/05/2015, às 20h

Local: Usina de Arte João Donato (Avenida das Acácias, 1.155, bloco B, Distrito Industrial, Rio Branco-AC)

Ingressos: entrada franca

Classificação etária: 14 anos

Duração: 40 minutos

Ficha técnica:

Realização: Balé da cidade de Teresina | Texto e direção: Samuel Alvis |  Atuação: José Nascimento, Hellen Mesquita, Adriano Abreu, Vanessa Nunes, Jeciane Sousa | Músicas: Samuel Alvis | Figurino e cenografia: Adriano Abreu | Iluminação: Francisca Silva | Operação de luz: Carla Fonseca | Operação de sonoplastia: Samuel Alvis | Confecção de figurino: Adriano Abreu | Fotos: Tito | Designer gráfico: Martins Filho | Treinamento: Carla Fonseca e Samuel Alvis | Consultoria artística: Francisca Silva e Carla Fonseca.

Sobre a CIA. BALÉ DA CIDADE DE TERESINA

Fundado em 1993, o Balé da Cidade de Teresina é uma companhia de dança contemporânea que foi formada a partir de oficinas de dança realizadas no então “Centro Integrado de Arte do Bairro Matadouro” – Teatro do Boi. Desde o começo, a Cia foi mantida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

A primeira montagem do grupo foi “Crispim, a Lenda”, coreografia em gênero contemporâneo, assinada pelo então diretor e coreógrafo Sidh Ribeiro, foi inspirada na mais popular lenda do folclore teresinense, “O Cabeça de Cuia”. Este trabalho marcou a estreia oficial do Balé da Cidade de Teresina, no teatro do Boi, em 30 de junho de 1993.

Em 1995, apresenta um “Divertissement” com coreografias de temáticas variadas que iam da utilização do clássico “Bolero de Ravel” ao chorinho “Malandragem”. Começa aqui uma das principais características do grupo, que é estar sempre abrindo espaço para coreógrafos diferentes, trabalhando com profissionais convidados como Cláudia Andrade (CE), Kato Ribeiro (Brasil/França), Marcelo Evelyn (Brasil/Holanda), Malrgozata Haduch (Holanda), Marcelo Pereira (Brasil/Suíça), dentre outros.

A projeção nacional começa em 1996, com a participação no IV Passo de Arte Festival Nacional de Dança do Grande ABC, em São Bernardo do Campo – SP, onde o grupo alcançou quatro prêmios, dentre eles o de melhor coreografia e de conjunto adulto de dança contemporânea para “Fuga”.

Em 1999, o balé participa, com quatro trabalhos, do “V Festival Internacional de Mar Del Plata”, na Argentina, onde é agraciado com sete prêmios, incluindo um menção honrosa pela coreografia “Vida”, criada por Sidh Ribeiro.

Em 2000, a Cia inicia uma turnê pelo Nordeste passando por Fortaleza e Recife e depois participando do VIII Passo de Arte Festival Nacional de Dança (SP) e do Festival de Joinville (SC). Naquele ano, o grupo é aclamado pelo júri do festival como “Melhor Grupo do Festival Internacional de Dança de Joinville”, pelo conjunto de sua obra.

Em 2006, o trabalho coreográfico “Nar Brenha” de José Nascimento foi realizado e continua sendo grande destaque. Logo em seguida, a Cia contratou Marcelo Pereira, pernambucano radicado na Suíça, que montou “Folha D’Agua”, balé que estreia a temporada 2007 da Cia.

Em 2011, começam os ensaios de “Enamorados”, espetáculo encomendado a Ricardo Scheir, coreógrafo paulista, com trilha sonora originalmente composta por Fabio Cardia – SP, que teve sua estreia em agosto de 2012, e o espetáculo “Carmem, O ciúme” de Nazilene Barbosa.

Em 2014, sob a direção da bailarina Carla Fonseca, estamos completando 21 anos, realizando projetos como a estreia de “Grave-grog”, trabalho coreográfico de Samuel Alvis, durante a comemoração dos 20 anos da Casa da Cultura de Teresina e o Projeto 6ª às 6, que durante duas vezes por mês abre as portas da Casa da Cultura para o público.

Espetáculo de dança do ventre ‘Mulheres’ estreou em Rio Branco, na Usina de Arte

Por G1 AC (adaptado)

(Foto: Aquele Casal Fotógrafo)

(Foto: Aquele Casal Fotógrafo)

A primeira apresentação ocorreu no último sábado (02/05), na Usina de Arte. O espetáculo ficará em cartaz nos dias 2, 9, 16 e 30 de maio, sempre às 20h.

Com produção do Studio Alimah de Dança do Ventre, essa é primeira temporada do espetáculo, após duas apresentações piloto realizadas no final de 2014. O grupo conta com dez dançarinas do ventre com idade entre 16 e 50 anos.

Após temporada na capital, o evento fará oficina de dança do ventre no dia 5 de junho na cidade de Cruzeiro do Sul. Nos dias 5 e 6 de junho, o grupo deve fazer duas apresentações no Teatro dos Náuas.

O Studio Alimah de Dança do Ventre é coordenado pela professora Yane Alimah e existe há 4 anos na capital acreana.

Serviço

O quê: Espetáculo Mulheres – Dança do Ventre

Quando: 2, 9, 16 e 30 de maio, às 20h

Onde: Usina de Arte João Donato (Avenida das Acácias, 1.155, bloco B, Distrito Industrial, Rio Branco-AC)

Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

 

PROJETO ARTÍSTICO CULTURAL TRAZ À USINA DE ARTE O SHOW-ESPETÁCULO IMIGRANTES, EMIGRANTES E VIAJANTES COM O GRUPO AGUADEIRO

10521100_718514508240154_7648964427312833967_n

 

Sobre o show espetáculo:

Imigrantes, emigrantes e viajantes é o título do primeiro espetáculo do Grupo Aguadeiro, construindo com base em pesquisas sobre o tema. Propõe um passeio através de músicas, gestos e imagens na busca de retratar o universo de quem nos acolhe ou se vê obrigado a partir; de quem nos acolhe ou prefere repelir, e das dores, sabores e trocas que nascem daí. O grupo apresenta um show-espetáculo composto por repertório de músicas com a temática imigrante.

Data: dia 24 de outubro de 2014 (sexta)

Horário: às 20h

Indicação etária: 16 anos

Duração: 60 min.

Local: Usina de Arte João Donato

Ficha Técnica: Grupo Aguadeiro: Maiara Rio Branco (contrabaixo), Marilua Azevedo (bateria e percussão), Amanda Schoenmaker (voz), Lorhaynna Bancalari | Músico convidado: Victor Romero (guitarra) | Artistas convidados: Bell Paixão, Laura de Lys, João Alab e Sacha Alencar.

 

 

II MISTURARTE NA USINA DE ARTE

Em fevereiro de 2013, realizamos o I MISTURARTE – EVENTO MULTICULTURAL de encerramento dos cursos FIC – PRONATEC, da Usina de Arte. A programação contou com atividades de gastronomia e moda. 

Agora estamos realizando o II MISTURARTE, para apresentar à comunidade produções dos alunos dos cursos FIC, oferta 2014. O evento terá entrada franca e será realizado no dia 25/07/2014. Vai aqui o nosso convite a todos.

convite misturarte

 

 

PREFEITURA LANÇA PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DOS POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DE MATRIZ AFRICANA

Imagem

A Prefeitura de Rio Branco, através da Secretaria Adjunta de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – SEADPIR realizará nesta 6ª feira, 14 de março, às 14h30, no Auditório da Prefeitura, Encontro com os Povos Tradicionais de Matriz Africana.

A Secretária de Políticas para Comunidades Tradicionais Silvany Euclênio da Silva, participará do evento, representando a Ministra Luíza Bairros da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República.

Durante o evento será lançado o Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana que foi construído com base no Plano Plurianual (PPA 2012-2015) e reúne um conjunto de políticas públicas que buscam a garantia de direitos, a proteção do patrimônio cultural e da tradição africana no Brasil. Além do enfrentamento à extrema pobreza com ações emergenciais e de fomento à inclusão social produtiva e Desenvolvimento Sustentável. Este Plano, que representa uma grande vitória na luta contra o racismo, será desenvolvido em Rio Branco de acordo com a realidade dos Povos Tradicionais de Matriz Africana do Acre.

O Encontro debaterá também sobre o Mapeamento dos Povos Tradicionais de Matriz Africana estratégia importante para a implementação e o norteamento de políticas públicas voltadas à garantia dos patrimônios cultural e religioso dessas comunidades. É importante a identificação e conhecimento da realidade dos terreiros da cidade: quem são, onde estão localizados, suas principais atividades comunitárias, situação fundiária, infraestrutura, entre outros aspectos socioculturais e demográficos. Além disso, seu fortalecimento na luta pela liberdade religiosa e promoção dos direitos humanos, criando mecanismos na defesa contra a violação de direitos compreendida como sistêmica, orquestrada e absolutamente estratégica enquanto prática de racismo com finalidades políticas e econômicas.

Outro importante aspecto trazido com o mapeamento é a regularização dessas comunidades, as casas reconhecidas até o momento não possuem uma identidade jurídica, o que as desfavorece com relação ao uso igualitário, previsto na Constituição Federal, dos benefícios destinados às instituições religiosas do país.

A identificação e visibilidade acerca dessas comunidades fortalecem a luta pela liberdade religiosa, contra o preconceito e intolerância, através da construção de uma cultura de paz e de respeito, criando mecanismos na defesa contra a violação de direitos, frequentemente sofrida pelas casas de religiões de matriz africana e brasileira.

As comunidades religiosas funcionam como espaços de preservação da cultura afro-brasileira, mantendo viva através da sua resistência, parte das práticas ancestrais dos remanescentes da diáspora africana.

O Deputado Federal Sibá Machado destinou R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) para que este Mapeamento seja realizado pela Prefeitura de Rio Branco. A SEADPIR acompanha o trabalho de 25 Mães e Pais de Santo que exercem suas funções em  17 Casas de Axé. Em suas ações a equipe da Seadpir participa dos encontros e festividades dos terreiros, apoiando eventos de formação, comemorativos e exposições sobre a cultura afro-brasileira colaborando ainda com a regularização fundiária dessas comunidades em parceria com a secretaria municipal de desenvolvimento e gestão urbana. Especificidades culturais e o grau de vulnerabilidade desses grupos demandam esforços ampliados de articulação a fim de garantir o respeito, a cidadania e o direito à diversidade religiosa.

 Sobre a SECOMT:

A Secretaria de Políticas para Comunidades Tradicionais da SEPPIR tem como missão articular órgãos federais, estaduais e municipais para a promoção da igualdade racial e a formulação de políticas para Povos e Comunidades Tradicionais. As especificidades culturais e o grau de vulnerabilidade desses grupos demandam esforços ampliados de articulação. Os grupos priorizados são as comunidades quilombolas, os povos tradicionais de matriz africana e os povos de cultura cigana.

Sobre o trabalho desenvolvido pela SECOMT: Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais de Terreiro – PNPCT

A SEPPIR, por meio de diálogos recorrentes com a sociedade civil e em parceria com outras dez instituições federais, lançou o I Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, objetivando integrar e qualificar as ações do Governo Federal nesta área. As instituições federais parceiras são: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS); Ministério do Meio Ambiente (MMA); Ministério da Cultura (MinC); Fundação Cultural Palmares (FCP); Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG); Ministério da Educação (MEC); Ministério da Saúde (MS); Secretaria de Direitos Humanos (SDH) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (EMBRAPA).

Uma Chamada Pública foi lançada para apoiar projetos voltados ao fortalecimento institucional e ao desenvolvimento local deste segmento (001/2012). Nesta, foram celebrados cinco convênios, totalizando R$ 469.718,20 (quatrocentos e sessenta e nove mil, setecentos e dezoitos reais e vinte centavos ).

Em cumprimento às atribuições da SEPPIR na execução da Ação de Distribuição de Alimentos, foi formalizado Termo de Cooperação entre a SEPPIR e a CONAB em 2012, no valor de R$ 440 mil reais. O objetivo é garantir embalagem e transporte de 83.400 cestas de alimentos, em seis etapas de atendimentos, às 13.900 famílias dos povos tradicionais de matriz africana beneficiárias da ação. O Termo de Cooperação contempla a entrega de cestas entre o período do 2º semestre de 2012 e o 1º semestre de 2013. A SEPPIR orientou os Estados para que constituam seus Comitês Gestores Estaduais da Ação de Distribuição de Alimentos. Esses Comitês serão responsáveis pela indicação das famílias beneficiárias, estratégias de operacionalização da ação, prestação de contas, etc. Neste ano, foram atendidas 14.700 famílias, com 49.707 cestas de alimentos, em 22 estados da federação.

15° Arraial Cultural “No Seringal de Chico Mendes”

Imagem

Um dos maiores eventos de tradição popular junina, o Arraial Cultural chega a sua décima quinta edição com o tema “No Seringal de Chico Mendes”, uma homenagem aos 25 anos do legado do líder seringueiro. De 1 a 7 de julho, no estacionamento do Arena da Floresta será oferecida ao público uma programação que reúne concurso de quadrillhas, folguedos, jogos e brincadeiras tradicionais, encontro de sanfoneiros e repentistas, show com artistas locais e com a banda de forró universitário, Rastapé. O grupo é de São Paulo, e ficou conhecido nacionalmente através da música “Colo de Menina”. Queima de fogos, o tradicional Concurso de Quadrilhas e a escolha da Rainha Caipira marcam a abertura oficial nesta segunda-feira, 1, no estacionamento do Arena da Floresta. Toda programação começa a partir das 18 horas.
O Arraial Cultural é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura Elias Mansour, com apoio da Prefeitura de Rio Branco, por meio da Fundação Garibaldi Brasil, e da Liga das Quadrilhas Juninas do Acre.

Local: no Estacionamento do  Arena da Floresta

Data: 01 a 07 de julho

Hora: a partir das 18h

Entradas Mais Antigas Anteriores

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 43 outros seguidores