Sarau da Usina de Arte – 29/11/2017

         Os alunos da Usina de Arte estão trabalhando a todo vapor nesses últimos meses. Algumas turmas já experimentaram o contato com o público em eventos realizados em parceria com a instituição, mas pode ser que você não tenha visto, não é?
        Não só por isso, mas pela necessidade que vemos em compartilhar o trabalho desenvolvido nos cursos aqui oferecidos – e, principalmente, por acreditarmos na competência e habilidades que nossos alunos diariamente põe em prática durante as aulas – convidamos vocês para apreciarem o resultado desses primeiros meses de estudos num evento super especial todo feito pelos estudantes para a comunidade. Contamos com a presença de todos na próxima quarta-feira, 29, aqui na Usina, a partir das 18h. Em breve mais informações!
Anúncios

Usina de Arte apresenta Palco Giratório

foto O quadro de Todos JuntosCena da peça “O Quadro de Todos Juntos”

A Usina de Arte, ante a responsabilidade de ser uma instituição difusora da cultura, convida a todos para a apresentação do espetáculo “O Quadro de Todos Juntos”, na sexta-feira, 13, às 20h, no Teatro da Usina de Arte. Com classificação indicativa para 18 anos, a peça é produzida e estrelada pelo “Grupo Pigmalião Escultura que Mexe” de Minas Gerais, e faz parte da programação do Projeto Palco Giratório – Circuito de Artes Cênicas do Serviço Social do Comércio – Sesc. Os ingressos podem ser retirados ao preço de R$ 10 e R$ 5.

O ESPETÁCULO
A apresentação relata a história de uma família que, ao posar para um retrato revela além da superficialidade. Mostra a frágil estrutura por trás dessa imagem perfeita. Um espetáculo perturbador onde máscaras e bonecos se misturam e criam a ilusão de serem feitos da mesma matéria: Carne.

PALCO GIRATÓRIO
Completando 20 anos de estrada em 2017, o Palco Giratório apresenta diversos espetáculos que passam por todos os estados do país, levando, além das apresentações dos espetáculos, uma vasta programação de oficinas, palestras, seminários, bate papo, pensamento giratório e outros.

A oficina ministrada pelo grupo acontece nos dias 10 e 11 de outubro das 09h às 12h e das 14h às 17h no Sesc Centro, com inscrições na hora. Já no dia 12, às 18h30, na Praça da Revolução, o grupo apresenta o espetáculo “Seu Geraldo: Voz e Violão”, um espetáculo musical de teatro de bonecos recheado de improviso e humor.

O GRUPO
O Pigmalião Escultura Que Mexe desenvolve seus trabalhos no limite entre as Artes Cênicas e as Artes Visuais. Com 10 anos de trajetória e tendo circulado por diversos países, o grupo sempre procurou criar espetáculos que abordassem tabus universais. A aparência irreal de vida das marionetes, o simulacro das máscaras e as ilusões da relação dos atores com seres inanimados são suas ferramentas para tocar filosoficamente o público. Na construção contínua de sua identidade, o Pigmalião busca, dentre outras coisas, o reconhecimento do teatro de bonecos na produção artística contemporânea.

Vamos colorir? Usina de Arte participa da Mostra Viver Ciência

Venha pintar com cores extraídas da natureza: pigmentos naturais

A Usina de Arte convida toda a comunidade a prestigiar os projetos científicos dos alunos das escolas públicas e privadas do estado.

Nesta quarta e quinta-feira, os trabalhos estão expostos na III Mostra Científica Viver Ciência, realizada pela Secretaria de Educação e Esporte, no Campus da Ufac.

viver_ciencia_interno_materia

A Usina de Arte mais uma vez participa da Mostra na categoria Ciência do Cotidiano, trazendo as cores das tintas. Num trabalho colaborativo,  professores e alunos preparam tintas naturais sintetizadas com argila extraída por eles mesmos de paredões na BR 364.

C2A5E1B1-7491-4400-8D98-C87C1C68596A

Com o barro bruto, em pedra, livre de pedregulhos e raízes de plantas, os alunos colocaram a mão na massa para triturá-lo, separaram por cor, peneiraram até transformar em pó, obtendo assim pigmentações diversas, que misturadas à cola e água, tornaram-se excelentes tintas: naturais, baratas e ecologicamente corretas.

Além de tintas  produzidas com argila, os alunos também produziram pigmentos a partir de essências de açafrão, cebola, beterraba, louro, ovo, café, etc.

O professor Jesaias Texeira explica que o objetivo é “mostrar a riqueza de produtos naturais que podem ser usados como tinta, eliminando assim misturas químicas,  geralmente metais pesados que são usados na composição de tintas.”

Nosso stand no Viver Ciência é uma exposição interativa onde o público interage criando suas próprias cores e pintando obras únicas. Venha nos visitar.

Usina de Arte participa novamente do Viver é Ciência

 

Que tal curtir o som do Los Porongas enquanto assiste um pouco da nossa aventura no feriado?

 

Ao amanhecer da última quinta-feira, 7, enquanto muitos aproveitavam as primeiras horas do feriadão para descansar, parte da nossa equipe se encontrava alguns quilômetros adentro da estrada que liga Rio Branco ao município de Sena Madureira. O motivo? Pela segunda vez consecutiva, a Usina de Arte participa do Projeto Viver Ciência, uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE).

Em sua 3a edição, o Viver Ciência propõe estimular a criatividade, a valorização da experimentação, a ação investigativa, a atividade inovadora e a promoção da iniciação científica entre alunos da educação básica das redes pública e particular de ensino e da educação profissional.

A Usina de Arte, enquanto Centro de Educação Profissional e Tecnológica da rede IDM, reforça sua identidade como instituição de ensino e promotora da cultura local ao retomar a ideia proposta em 2016, quando participou da feira na categoria Ciência do Cotidiano com stand para demonstração de como criar tintas com materiais naturais, meio alternativo de substituição das tintas industrializadas.

Segundo Simone Pessoa, coordenadora da Usina – e que segue novamente à frente dos trabalhos, “a ideia era que os visitantes, professores e alunos se sentissem estimulados a conhecer mais das utilidades de alguns dos nossos recursos naturais, como folhas, frutas, condimentos e até argila”. Esta última encontrada na estrada entre Rio Branco e Sena Madureira.

“Além da sustentabilidade econômica, já que o aproveitamento de recursos naturais contribui para produção de baixo custo, a utilização de tintas naturais é ecologicamente sustentável”, ela diz. E avisa que os alunos e mediadores do curso de Artes Visuais serão novamente os expositores do trabalho, fazendo experimentações e auxiliando no desenvolvimento das atividades.

O curso técnico de Artes Visuais é ofertado no âmbito do PRONATEC por meio do Instituto Dom Moacyr e da Fundação Elias Mansour.

 

Entre aulas e visitações

 

Pra fecharmos essa semana, vamos de retrospectiva da semana anterior: na última quinta-feira, 24, a Usina de Arte recebeu a visita dos participantes do Festival Estudantil da Canção – FEC. Estudantes de Rio Branco e demais municípios das quatro regionais vieram até a instituição para conhecer o trabalho que é realizado na instituição e, além de se familiarizarem com o espaço e se integrarem da estrutura curricular, os visitantes agraciaram a equipe de servidores com uma palhinha improvisada, algo típico aos nossos artistas da terra.

Ainda na quinta-feira, assistida pela lua, parte de nossa equipe foi parar no Bujari, município vizinho nosso, onde foi implementada uma turma do Curso Técnico de Teatro. Por volta das 19 horas, no LOCAL TAL, estiveram reunidos servidores e alunos que, coordenados pela ATRIZ Carol Di Deus, deram início à aula inaugural do curso, onde, além de se apresentarem e conhecerem os outros colegas, puderam compartilhar seus desejos e anseios para aos próximos meses de aula. Simone Pessoa, coordenadora da Usina, esteve presente na cerimônia e retornou com as melhores expectativas. “A dinâmica com a turma foi muito bacana. Alguns estavam mais nervosos, mas foi uma noite bem divertida e acredito que será uma turma muito produtiva”, disse.

Já na sexta-feira, 25, foi dia de oficializar a abertura dos cursos na sede da instituição. Convidados por Pessoa, alunos, professores e demais servidores se reuniram no Teatro da Usina de Arte para uma breve apresentação, tanto do espaço quanto da equipe que está à disposição para resolver eventuais questionamentos ou dar o direcionamento necessário ao bom andamentos dos trabalhos desenvolvidos. A reação dos alunos foi bastante acalorada, refletindo uma das características intrínsecas ao dia-a-dia de quem frequenta a Usina: receptividade.

Pra ficar ainda mais por dentro do que rolou esses dias é só dar play no vídeo a seguir:

Pra quem ainda não conhece o espaço multidisciplinar oferecido aos nossos alunos, que tal dar uma olhadinha nos nossos vídeos anteriores também?

Primeiras semanas

Chegamos à terceira semana de aulas e estamos extremamente felizes em ver a Usina assim, repleta de alunos e funcionando a todo vapor. Aqui, além da qualidade de ensino, prezamos pela qualidade de vida dos nossos estudantes, de modo que eles podem usufruir de um ambiente agradável para realizar suas atividades, estando sempre em contato com a natureza.

Quer conhecer um pouquinho mais do que fazemos aqui? É só dar uma olhadinha no vídeo abaixo onde, ao som de “Não é nada” d’Os Descordantes, mostramos o que nossos alunos andaram produzindo nos últimos dias.

Não foi nada, não. Foi muita coisa!

Usina de portas abertas

Nós ficamos muito felizes sempre que vemos este espaço ocupado, pois – além de arborizado e notoriamente agradável – é um ambiente construído e cuidado diariamente para toda a comunidade.

A hora do intervalo dos nossos cursos é um momento de descontração e, principalmente, de socialização entre nossos alunos. No meio da manhã, eles são liberados das salas de aula e vão para o pátio, onde aproveitam para bater um papo, trocar ideias e até mesmo praticar outras atividades culturais de seu interesse.

A Usina está sempre de portas abertas para receber todos aqueles que desejam dar um intervalo na rotina e ou simplesmente respirar um pouco de arte. Venham nos visitar!

Enquanto isso, um aperitivo ao som de Bananeira, uma das composições mais aclamadas do músico acreano João Donato:

Entradas Mais Antigas Anteriores