II MOSTRA USINA DE OLHARES

O Núcleo de Produção Digital da Usina de Arte João Donato é uma realização do governo do estado do Acre em parceria com a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura.  O projeto, integrado ao programa Rede Olhar Brasil, visa capacitar jovens realizadores polivalentes, capazes de criar bens culturais nas áreas do cinema, do vídeo e da televisão.
A II Mostra Usina de Olhares representa o trabalho mais importante dos alunos do   Curso de Cinema e Vídeo do NPD da Usina de Arte,  realizado durante o tempo de sua formação. A Mostra pode ser encarada como uma experiência didática e ao mesmo tempo, a expressão de uma nova geração de realizadores capazes de manejar, com estilo próprio, as linguagens audiovisuais e suas técnicas, que são as ferramentas de expressão do nosso tempo.

Programação Completa da Mostra:

Programação do 1º dia

Programação do 2º dia

Programação do 3º dia

Programação do 4º dia

nos vemos lá!!!

projeto PONTO BRASIL

Em agosto desse ano, recebemos a visita do projeto do PONTO BRASIL.

O projeto Ponto Brasil realizado pela TV Brasil, percorreu 13 estados do país, entre eles o Acre,  realizando oficinas de produção audiovisual coletiva unindo uma rede de mais de 100 coletivos audiovisuais, ligados a pontos de cultura , movimentos sociais, artísticos, étnicos e etc.  Foram 130 vídeos, cada um deles desenvolvidos desde o esboço de idéia à edição final.

E o resultado disso são programas de meia hora de duração, composto por pacotes de vídeos curtos de variadas estéticas e formatos.

Em Rio Branco, o fruto  desse trabalho colaborativo foi a realização de quatro curtas produzidos por 10 realizadores acreanos, que foram exibidos  quarta-feira (16/09),  às 19h no SESC Centro, onde ocorreu o Pré-Lançamento de dois programas com o tema CidadesRetratos do projeto.

Cartaz de divulgação do pré-lançamento realizado em Rio Branco.CARTAZ PONTO BRASIL

Curtas-metragens:

SILÊNCIO

Sinopse: Um grupo de estudantes surdos se reúne cotidianamente num ponto central de Rio Branco, o Terminal Urbano. Alheios ao que ocorre em volta (trânsito, barulho, transeuntes, vendedores ambulantes e etc) eles batem papo alegremente usando a linguagem Libras.

Direção:
Felipe Cavalcanti

Produção:
Lucie Schreiner

Fotografia:
Felipe Cavalcanti e Marcelo Coutinho

Som direto:
Bruno Miranda

Edição:
Felipe Cavalcanti

SHANEIHU

Sinopse: Shaneihu Yawanawa nasceu na terra indígena Yawanawa,  Rio Gregório, município de Tarauacá-AC, 25 anos, filho de Ubiraci Yawanawa, cacique da tribo, neto do pajé  Yawa Iarani,   veio para Rio Branco há dois para estudar, atualmente cursa Administração de Empresas. E cantar é sua paixão.

Direção:
Isabelle Amsterdam e Rose Farias

Produção:
Juliana Machado

Fotografia:
Bruno Miranda e Marcelo Coutinho

Som direto:
Rose Farias, Juliana Machado e Paulo Tavares

Trilha Sonora:
Projeto Kanarô

Montagem:
Isabelle Amsterdam, Juliana Machado e Bruno Miranda

Edição:
Bruno Miranda

Elenco/Personagens:
Shaneihu Yawanawa e Kanah Matos Yawanawa

DE MONSTROS E LOUCOS TODOS TEMOS UM POUCO

Sinopse:
Regina é artista plástica, expõe em seus trabalhos, principalmente o que desenvolve com máscaras e esculturas, as diversas crianças que a acompanham assim como os demönios. Regina usa a arte para trabalhar questões internas e acessar a loucura dos outros, trabalhando com pessoas com transtorno mental.

Direção:
Isabelle Amsterdam

Produção:
Juliana Machado e Spartacos Alencar

Fotografia:
Bruno Miranda e Marcelo Coutinho

Som Direto:
Felipe Cavalcanti e  Paulo Tavares

Trilha Sonora:
Regina Primo

Montagem:
Isabelle Amsterdam, Felipe Cavalcanti e Bruno Miranda

Edição:
Bruno Miranda e Felipe Cavalcanti

Elenco/Personagens:
Regina Primo

CASA DO ÍNDIO

Sinopse: Os índios que vem pra cidade em busca de tratamento de saúde permanecem alojados na Casa do Ìndio administrada pela Funasa. Em geral vem acompanhados da família, como é da tradição.

A casa acolhe várias etnias, do Acre e sul do Amazonas. Diferenças culturais entre índios e brancos também estão no local.

Direção:
Sessé Damasceno

Produção:
Spartacos Alencar

Fotografia:
Marcelo Coutinho

Som direto:
Spartacos Alencar

Montagem:
Sessé Damasceno

Edição:
Felipe Cavalcanti

Elenco/Personagens:
Mário Meireles, Maria Kampa, Neca Kampa, Maria Evangelista

 

logomarca-transparencia_copy

Direção de Arte na prática

Acontece hoje(22) às 19h no Teatro Hélio Melo, no projeto Acústico em Som Maior a terceira e última apresentação do show Indígena KANARÔ (pássaro protetor). 
O espetáculo é comandado por Shaneihu Yawanawa, na voz e violão, com participação de músicos que vivem no Acre.
O resultado é um show repleto de sonoridades especiais, misturando sons de chocalhos indígenas, percussão, instrumentos de sopro e de cordas como o charango, a rabeca e o violão.  

 

Isabelle Amsterdam e bruno Miranda, Alunos do curso de Cinema e Vídeo da Usina de Artes João Donato, 

estão fazendo a Direção Artística do projeto Kanarô, com o índio Yawanawa Sheneihu e convidados. 
Hoje é o último dia da apresentação.

Fica aqui o convite com o flyer virtual produzido por Bruno Miranda.  

O Diretor de Cinema Cacá Diegues em Rio Branco

Ae galera, para quem não estava sabendo;

O Cineasta,  Cacá Diegues, 68 anos, estará aqui, hoje dia 19 de agosto, terça-feira na Usina de Artes João Donato, com um bate papo sobre cinema, produções e seu filme “Deus é Brasileiro”.
Deus é brasileiro de 2003, do gênero comédia, dirigido por Cacá Diegues. O roteiro é baseado num conto de João Ubaldo Ribeiro e adaptado por Cacá Diegues, João Emanuel Carneiro e Renata de Almeida. A fotografia é de Affonso Beato e a trilha sonora foi idealizada por Chico Neves, Hermano Viana e Sérgio Mekler.
http://www.agencia.ac.gov.br

Cineasta Cacá Diegues participa de bate papo sobre cinema em Rio Branco

Da redação
Diretor do filme “Deus é Brasileiro” participa de exibição de filme e bate-papo na Usina de Arte João Donato, nesta terça-feira

cac_diegues.jpg

Em Rio Branco, Cacá também fará gravações para documentário sobre o projeto Poronga (Foto: Divulgação)

O cineasta Cacá Diegues estará em Rio Branco nesta teça-feira, 19. O diretor participa da exibição do filme “Deus é Brasileiro” que acontece na Usina de Arte João Donato, a partir das 19 horas. O encontro é aberto ao público e a entrada é gratuita.

Logo após a exibição, as pessoas irão interagir com Diegues em um bate-papo sobre cinema.

“Deus é Brasileiro” é dirigido por Cacá Diegues e produzido por Renata de Almeida Magalhães e conta a história de Deus, que, cansado de tantos erros cometidos pela humanidade, resolve tirar férias. Para tanto, Ele precisa de um substituto que cumpra suas obrigações. Seu guia no País será Taoca, esperto borracheiro e pescador que vê uma oportunidade para resolver seus problemas. Junta-se a eles a solitária Madá, e a aventura começa. As filmagens aconteceram nos Estados de Tocantins, Alagoas, Rio de Janeiro e Pernambuco. Os personagens vivem muitas aventuras para encontrar um santo brasileiro.

Foi indicado na categoria de Melhor Filme no Festival de Cartagena em 2004 e nas categorias de Melhor Som, Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte no Grande Prêmio Cinema Brasil.

E mais, (Fonte Internet vários sites)

Cacá Diegues está para lançar seu novo filme

Cacá é Favela

O cineasta Cacá Diegues juntou os mais jovens cineastas de cinco grupos de comunidades carentes (Favela) para fazer o filme Cinco Vezes Favela, Agora Por Eles Mesmos. Com apoio da Globo Filmes, distribuição da Columbia, com filmagem para agosto e lançamento para 2008.
“Cinema em que qualidade é exigência, diz Cacá: Não é ato piedoso ou filme de fim de curso. Que eles sejam porta-vozes deles mesmos”.
“A próxima grande novidade do cinema brasileiro é o de periferia”. O grupo foi selecionado entre 150 participantes, que desenvolveram os próprios roteiros, supervisionados por Cacá. O diretor acredita que os jovens têm mais experiência do que ele, quando estreou aos 20 anos no comando de um dos curtas de ‘Cinco Vezes Favela’, marco do Cinema Novo, em 1962. Na época, Cacá era universitário e fazia cinema para dar voz ao povo. “Eu só tinha experiência de cineclube, de ver e falar sobre cinema. Com a tecnologia digital, esses meninos já estão praticando”, diz Cacá, confessando que também tem a ganhar. “Conviver com eles enriquece, oxigena a cabeça”. ‘Cinco Vezes Favela, Agora Por Eles Mesmos’ tem histórias distintas. Luciana Bezerra, 32 anos, do Nós do Morro — premiada no Festival de Brasília com ‘Mina de Fé’ —, dirige ‘Acende a Luz’, sobre o Natal no Vidigal. Luciano Vidigal, 27, do mesmo grupo, é um dos mais experientes: fez ‘Cidade de Deus’, de Fernando Meirelles, tem curta premiado e vai dirigir ‘Concerto Para Violino’, sobre amigos que seguem caminhos diferentes. Já a história de um cara que passou no vestibular e não tem como pagar os livros é a trama de ‘Fonte de Renda’, de Manaíra Carneiro, do Cinemaneiro, mega-falante aos 19 e moradora de Higienópolis. Cadu Barcellos, 20, do Observatório das Favelas, do Complexo da Maré, faz ‘Deixa Voar’, sobre garoto que perde pipa na favela rival. “Essa história poderia ser dos EUA e Iraque. As pessoas têm medo do lado de lá”, diz Cadu. Rodrigo Felha, 27, da Central Única de Favelas, da Cidade de Deus, dirige ‘Arroz com Feijão’, e acha que farão diferença. ‘A gente pode contar história de favela sem sangue”, acredita. São apostas altas. “Fazer cinema é bom, mas é longe, cedo e demorado, diz José Wilker. E só se faz com paixão e sinceridade. Espero que eles tenham”, diz Cacá.

Estamos precisando é disso ai… “Oportunidade”.

Cáca Diegues

  • Nome Completo: Carlos Diegues
  • Natural de: Maceió, Alagoas, Brasil
  • Nascimento: 19 de Maio de 1940
  • <!– Se nao

  • –>

Filmografia – Ator

2001 – Barra 68 – Sem Perder a Ternura
1997- For All – O Trampolim da Vitória
1984 – Cinématon
1973 – Os Sois da Ilha de Pascoa
1959 – Fuga (curtametragem)

Filmografia – Diretor

2004 – Como é Grande Meu Amor Por Você
2003 – Deus é Brasileiro
2000 – Carnaval dos 500 anos (curtametragem)
1999 – Reveillon 2000(curtametragem)
1999 – Orfeu
1996 – Tieta do Agreste
1994 – Veja Esta Canção
1989 – Dias Melhores Virão
1987 – Um Trem para as Estrelas
1986 – Batalha do Transporte (curtametragem)
1985 – Batalha da Alimentação (curtametragem)
1984 – Quilombo
1980 – Bye Bye Brasil
1977 – Chuvas de Verão
1976 – Xica da Silva
1975 – Aníbal Machado (curtametragem)
1974 – Cinema Íris (curtametragem)
1973 – Joanna Francesa
1972 – Quando o Carnaval Chegar
1971 – Receita de Futebol (curtametragem)
1969 – Os Herdeiros
1967 – Oito Universitários (curtametragem)
1966 – A Grande Cidade
1965 – A Oitava Bienal (curtametragem)
1964 – Ganga Zumba
1962 – 1962 – Cinco Vezes Favela (Episódio: Escola de Samba Alegria de Viver)
1961 – Domingo (curtametragem)
1960 – Brasília (curtametragem)
1959 – Fuga (curtametragem)
por Bruno Miranda

algumas Produções do 2º trimestre de 2007 – Núcleo Arte e Cultura – TV Usina

Poesias Interpretadas

——————————————————

Olhares Cantados

———————————————————–

por Bruno Miranda

Acre 2007

Programação da TV Usina aberta ao público!

Finalmente o material feito pelos alunos do Curso de Cinema da Usina de Arte João Donato estará aberto ao público

A programação consiste em:


Secos e Molhados – Curta Documentário
Giras – Curta Documentário

Já a segunda parte da exibição trata-se de um projeto chamado “TV Usina”:

Senadinho – Curta Documentário
Catraeiro – Curta Documentário
A Lenda da Mulher do Jacaré – Curta Documentário “teatro de bonecos e mini ópera”
Noossa – Reporter Interativo
Camundogs – Video Clipe
Yaconawas – Video Clipe
Poesias Interpretadas
O Sono da Razão – Curta Ficção
Toda a programação será exibida em uma
única seção!
A exibição tem o apoio da ABDeC.

Onde?: Theatro Helio Melo
Quando?: Dia 20 de fevereiro (quarta-feira)
Quanto?: Grátis
Que horas?: 18:45h
Contato: 32296892 (Usina de Arte)

Making OF – Núcleo arte e Cultura – Clipe HIP HOP

No último domingo, dia 02 de Dezembro, tivemos o prazer de produzir o clipe com a galera do HIP HOP reunida, com o grupo Yaconawas na música “Chico dos Chicos”.

OBS:
* O Arquivo teve de ser bastante comprimido para o WORDPRESS aceitar a postagem.
Por isso a imagem ficou meio desfocada.*

Postado por bruno Miranda.

Entradas Mais Antigas Anteriores