FILME MANIFESTO CONTRA O FECHAMENTO DE UM HISTÓRICO CINEMA EM CATAGUASES, MINAS GERAIS.

Palestra dia 25 e 26 na Usina de Arte

Programa Petrobras Cultural

A Petrobras lança mais 16 áreas de Seleção Pública da Edição 2010. A segunda fase do programa, com verba de R$ 52,2 milhões, é destinada à escolha de projetos dentro das três linhas de atuação do PPC: Formação; Preservação e Memória; e Produção e Difusão.

Os incentivos incluem desde projetos de pesquisa artística até projetos de distribuição de bens culturais. Podem inscrever-se projetos destinados à recuperação e digitalização de acervos, à manutenção de grupos e companhias de artes cênicas, à produção de filmes, a eventos de artes eletrônicas, à gravação de CDs, a turnês de shows/concertos, entre outros.

As 16 áreas completam o pacote da Edição 2010, que tem verba total de R$ 61,2 milhões e 19 áreas de seleção pública. A Petrobras espera receber projetos de todas as regiões do país para a realização dos patrocínios a partir de 2011.

Em dezembro de 2009, a Petrobras abriu inscrições para as áreas de Festivais de Música, Festivais de Cinema e Difusão de Filmes de Longa-Metragem em Salas de Cinema. Estas áreas são lançadas no final do ano e tem seus resultados anunciados no primeiro trimestre do ano seguinte, pois precisam ser realizadas ao longo do ano corrente.

Verba total: 61,2 milhões
Áreas de Seleção Pública: 19 (três já lançadas e com resultados divulgados – Festivas de Música, Festivais de Cinema e Difusão de Longa-Metragem)

LINHA DE ATUAÇÃO: FORMAÇÃO

Educação para as artes: ações e materiais
Verba total para o setor: R$ 2 milhões
Valor máximo por projeto: R$ 300 mil

Data-limite para inscrição: 20 de julho de 2010, às 18h

LINHA DE ATUAÇÃO: PRESERVAÇÃO E MEMÓRIA

Memória das Artes
Verba total para o setor: R$ 3 milhões
Valor máximo por projeto: R$ 500 mil

Data-limite para inscrição: 19 de julho de 2010, às 18h

Apoio a Museus, Arquivos e Bibliotecas – R$ 7 milhões
Verba total para o setor: R$ 4 milhões
Valor máximo por projeto: R$ 700 mil

Data-limite para inscrição: 19 de julho de 2010, às 18h

LINHA DE ATUAÇÃO: PRODUÇÃO E DIFUSÃO

Artes Cênicas
Verba total para o setor: R$ 14,6 milhões
Valores máximos por projeto:
– Manutenção de grupos e companhias de teatro e dança – R$ 1,4 milhão, R$ 1 milhão ou R$ 600 mil (para os dois anos)
– Manutenção de grupos, companhias e trupes circenses – R$ 800 mil, R$ 400 mil ou R$ 200 mil (para os dois anos)

Data-limite para inscrição: 21 de julho de 2010, às 18h

Audiovisual
Verta total para o setor: R$ 21,2 milhões
Valores máximos por projeto:
– Produção de longa-metragem em 35 mm – R$ 1,5 milhão, R$ 1 milhão, R$ 800 mil ou R$ 600 mil (conforme os critérios do regulamento)
– Produção de curta-metragem em 35 mm – R$ 80 mil
– Produção de longa-metragem digital – R$ 600 mil
– Produção de curta-metragem digital – R$ 60 mil

Data-limite para inscrição: 22 de julho de 2010, às 18h

Cultura Digital
Verba total para o setor: R$ 2,2 milhões
Valor máximo por projeto:
– Apoio a websites – R$ 150 mil
– Eventos de artes eletrônicas e cultura digital – R$ 200 mil

Data-limite para inscrição: 21 de julho de 2010, às 18h

Literatura
Valor total para o setor: R$ 810 mil
Valor máximo por projeto
Criação literária: ficção e poesia: R$ 54 mil

Data-limite para inscrição: 19 de julho de 2010, às 18h

Música
Valor total para o setor: R$ 4,4 milhões
Valor máximo por projeto:
Turnês de shows/concertos – R$ 400 mil
Gravação de CD – R$ 200 mil
Gravação para disponibilização pela internet – R$ 50 mil

Data-limite para inscrição: 23 de julho de 2010, às 18h

Venha prestigiar a Programação do Festival de Teatro Vento Forte na USINA DE ARTE

Programação

OFICINA DE IMAGENS DIGITAIS EM MOVIMENTO

O Núcleo de Produção Digital da Usina de Arte Joao Donato,  oferece de 26 a  30 deste mês uma Oficina especializada em fotografia de Alta Definição ( HD ) para os alunos do Curso de Cinema e Vídeo e profissionais da área de fotografia e câmera, de empresas produtoras, televisões e associações de audiovisual de Rio Branco. O curso, com vagas limitadas, será ministrado pelo professor Lúcio Kodato, diretor de fotografia de cinema e televisão. As aulas serão realizadas no período de 18 às 22 hs. nos estúdios da Usina de Arte.

Conteúdos:

1º dia

LUZ – energia, diafragma, exposição, relações de iluminação, a distância da fonte de iluminação, brilho, contraste, determinando a exposição, fotometros “waveform monitor”. A natureza da luz, percepção da cor,” hue”, ” value”, “chroma”, temperatura de cor, RGB, CMY, cores aditivas e subtrativas, cores digitais e eletrônicas, “vectorscope”.

ÓTICAS – base física da ótica, f/stop, foco, circulo de confosão, profundidade de campo.

SUPORTES – películas p&b e coloridas, sensores: CCD, CMOS, câmeras de um único sensor, com três sensores, sensor Bayer, não-Bayer, Foveon X3

2º dia

ESPAÇO VISUAL – técnicas cinematográficas, ponto de vista: objetiva e subjetiva, características da tomadas, plano, contra-plano, contra-campo

LINGUAGEM VISUAL – princípios do planejamento, o campo da tridimensionalidade, organização visual, composição: filme e vídeo básico

LINGUAGEM DAS LENTES – as lentes e o quando, perspectiva das lentes, compressão do espaço, manipulação da perspectiva, foco seletivo.

MOVIMENTOS DE CÂMERA – tomadas em movimento, tipos de movimentos, dolly, traveling, gruas, jibs

CONTINUIDADE CINEMATOGRÁFICA – continuidades de conteúdo, movimento, de tempo, quebrando regras

3º dia

CÂMERAS DE VIDEO E ALTA DEFINIÇAO – básico do vídeo, calibrando o monitor, back fo-cus, white balance, black balance, shading, espaço de cor analógico e digital, encodificação de vídeo digital, controle das imagens, preparação das câmeras, recomendações quando gravar em alta definição, iluminação para alta definição

4º dia

PRÁTICA EM INTERIORES – estúdio, locações, equipamentos de iluminação: tungstênio, HMI, fresnel, projetores abertos, PARs, fluorescentes, xenons, fontes reais, LEDs, sunguns. CRI (Índice de reprodução de Cor), qualidades da luz; indireta/direta, pontual/difusa, ambiente/fonte, acessórios para o controle da imagem, iluminando para a narrativa.

5º dia

PRÁTICA EM EXTERIORES – controle da luz solar, continuidade durante o dia acessórios, técnicas, efeito noite durante o dia “noite americana”, efeito dia à noite,

PÓS PRODUÇÃO – a importância e a necessidade primordial na atualidade

CORREÇÃO DE COR, TRATAMENTO DA IMAGEM, ADEQUAÇÃO DA IMAGEM – DI (intermediação digital), transfer de digital para película.

A DIGITALIZAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO EM CINEMA, TV, IPTV, MOBILE TV – codecs, encodificações e compressões

O FUTURO DA CINEMATOGRAFIA DIGITAL