Balé Folclórico da Bahia estreia turnê nacional em Rio Branco

ImagemO Balé Folclórico da Bahia, aclamado internacionalmente, comemora 25 anos com turnê nacional do espetáculo “Herança Sagrada – A Côrte de Oxalá”, inspirado em rituais do candomblé. Rio Branco é a cidade de estreia em única apresentação, no dia 3 de abril, 20 horas, no Teatro Plácido de Castro. O Balé segue para Goiânia (GO), Palmas (TO), São Luis (MA), e encerra a temporada nacional com duas apresentações na sua própria cidade, Salvador (BA). A apresentação na capital tem o apoio cultural do governo do Estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM).

Bailarinos reproduzem movimentos de alguns dos mais importantes rituais do candomblé ( Foto: Divulgação)

A companhia já se apresentou em 24 países, e viaja pouco pelo Brasil. A turnê tem patrocínio de  O Boticário na Dança. “O espetáculo já é consagrado em vários países, agora precisa ser conhecido pelos brasileiros”, afirma Walson Botelho, fundador e diretor-geral do Balé, conhecido como Vavá Botelho.

A turnê representa um trabalho árduo desenvolvido durante 25 anos pelo Balé. “Manter uma equipe que se dedica à dança em regime integral, com intenso preparo técnico, físico e muita pesquisa, é uma luta diária”, afirma Vavá.

O espetáculo – Em “Herança Sagrada”, os bailarinos reproduzem com fidelidade sequências de movimentos de alguns dos mais importantes rituais do candomblé, numa coreografia baseada em danças do culto afro-brasileiro. No palco, 26 bailarinos, músicos e cantores apresentam movimentos vibrantes e sonoridade arrebatadora.  A segunda parte reúne coreografias clássicas do repertório do Balé, que traduzem as mais importantes manifestações folclóricas baianas, em “Puxada de Rede”, “Capoeira” e “Samba de Roda”, além de “Afixirê”, coreografia inspirada na influência dos escravos africanos na cultura brasileira. O espetáculo tem duração de 90 minutos.

Imagem

“Somos, provavelmente, um dos maiores embaixadores da cultura popular brasileira para o mundo inteiro, e temos divulgado a Bahia em todo o planeta”, destaca o diretor.

Serviço

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)

Por Rose Farias

Miquéias e Virgínia realizam concerto sobre a obra de Guerra-Peixe

ImagemO violinista Miquéias Haluen e a pianista Virgínia Villanova realizam concerto em homenagem a César Guerra-Peixe (1914-1993), compositor e instrumentista brasileiro. A apresentação do duo será no sábado, 29, às 19 horas, na Usina de Arte João Donato. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (estudantes). O apoio cultural é do governo do Estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM).

O concerto apresenta um programa com nove composições de Guerra-Peixe, entre solos para violino e piano, e duo em “A Inúbia de Caboclinho”, “Variações Opcionais”, “Rabeca Triste” e “Três Peças”.

A homenagem a Guerra-Peixe é um reconhecimento a sua obra musical, que é destaque no cenário nacional e internacional. Os artistas apresentam a obra do compositor para piano e violino, ao público da capital, com a ideia de torná-la conhecida a estudantes e amantes da música escrita no país no século XX.

“Guerra-Peixe deixou um importante legado musical, que inclui discos de música erudita e contemporânea, além de pesquisas e publicações. Esperamos que o público compareça para conhecer um pouco mais sobre a obra desse artista composta para violino e piano”, comenta Miquéias.

Miquéias Haluen – O violinista estudou na academia superior de música Professor Pancho Vladigerov, na Bulgária. Foi spalla assistente – nome dado ao primeiro-violino de uma orquestra – da orquestra sinfônica de Minas Gerais e gravou cd na Alemanha. Miquéias já dividiu palco com Arthur Moreira Lima, Nana Caymmi, Wagner Tiso, Zizi Possi, Bibi Ferreira e Gal Costa.

Virgínia Villanova – É pianista-virtuose com formação superior e pedagoga musical. Fez parte, como instrumentista, do Ballet Bolshoi; venceu vários concursos, entre eles, melhor Intérprete Brasileira da Música Japonesa. Participa ativamente do processo de musicalização, apresentando a linguagem musical utilizando metodologia própria.

Por Rose Farias

Semana do Teatro 2014 – Realização – FETAC

Imagem

Com propósito de manifestação como celebração às relações humanas, a presente proposta tem por iniciativa trazer à cena teatral acreana a festividade Dionisíaca, mantendo o debate acerca da produção teatral local como instrumento de interação com a comunidade através do discurso comunitário; centralizando a produção numa perspectiva de evidenciar as práticas artísticas realizadas pela Federação de Teatro do Acre – FETAC, tornando a atividade uma festividade entre os fazedores de teatro, agregando outras linguagens artísticas que possam ser inseridas na programação, sem perder de vista o foco principal: reunir pessoas dentro das mesmas perspectivas históricas e comemorar o Dia Mundial do Teatro, que é celebrado todos os anos no mundo e na cidade de Rio Branco.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

27/03 (QUINTA-FEIRA) –

18h – Jabuti Bumbá (rua) – Grupo Saci Marupiara – No Calçadão da Gameleira;
18h30 – Cortejo Teatral com apresentação do Tambor de Fulô e Artistas Diversos – O Cortejo sairá do Calçadão Gameleira, seguindo pela passarela até o Calçadão do Novo Mecado Velho;
19h – Ato Teatral e Apresentação de Artistas Convidados de música, dança e outros seguimentos culturais – Calçadão do Novo Mecado Velho;
19h30 – Espetáculo: As Mulheres de Molière – rua – Cia. Visse e Versa de Ação Cênica – Calçadão do Novo Mercado Velho;
20h30 – Quem é o Rei? – Adulto – Grupo GPT – Teatro de Arena do SESC

28/03 (SEXTA-FEIRA) –

16h – Espetáculo: O Menino que Visitou a Lua – Infanto-Juvenil – Grupo Orákulos – Teatro de Arena do SESC;
17h30 – Performance: Virtual – Cia. Garatuja de Artes Cênicas – Calçadão da Gameleira;
18h – Cortejo Teatral – com todos os grupos de teatro e diversos artistas – O Cortejo sairá do Calçadão da Gameleira em direação ao Calçadão do Novo Mercado Velho;
19h – Espetáculo: Festa a Dio – rua – Cia. Attos de Teatro – Calçadão do Novo Mercado Velho;

29/03 (SÁBADO) –

09h às 12h – Encontro Estadual dos Grupos de Teatro, aprovação e lançamento do regulamento do VII FESTAC 2015 – Grupos de Teatro – Teatro de Arena do SESC;
17h – Espetáculo: Chapeuzinho Vermelho – Infantil – Ciranda de Leitura – Cine Teatro Recreio;
18h30 – Espetáculo: O Buraco – rua – Cia. Attos de Teatro – Calçadão do Novo Mercado;
19h30 – Espetáculo: Beco do Mijo (Teatro Itinerante) Adulto – Projeto de Experimentação Cênica entre estudantes/pesquisadores de Artes Cênicas – SESC Centro – Máximo público de 80 pessoas. Não recomendado para menores de 16 anos;

OBS: Espetáculos com entrada franca!

E para fechar a programação da Semana do Teatro:
Festa Dionisíaca – Roda de Samba com os Grupos: Moças do Samba e Deixa Clarear
Local: O Casarão
Ingressos: Inteira R$10,00 e Meia R$ 5,00

Espetáculo – O Príncipe da Dinamarca

Ministério da Cultura e Petrobras

apresentam 

O PRÍNCIPE DA DINAMARCA

O príncipe da dina

O espetáculo “O Príncipe da Dinamarca” foi selecionado no Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2013/2014 e irá circular por cinco cidades do país: Recife (PE), Goiânia (GO), Brasília (DF), Rio Branco (AC) e Manaus (AM).

O premiado diretor e adaptador Angelo Brandini e sua companhia Vagalum Tum Tum estão de volta ao universo shakesperiano. Depois de transformar Rei Lear em “O Bobo do Rei” e “Othelo” em “Othelito” – ambas montagens vencedoras  de vários prêmios da crítica especializada – é a vez de  “Hamlet”, um dos maiores clássicos de Shakespeare ganhar os palcos em sua versão Infanto Juvenil com “O Príncipe da Dinamarca”.

 Adaptação – Perguntado sobre qual a maior dificuldade para adaptar esse texto denso para o universo infantil,  Angelo explica que “é a mesma para qualquer adaptação dos textos clássicos e principalmente os de Shakespeare: manter a essência do original e ao mesmo tempo torná-la interessante às crianças e jovens”.

Sobre o Espetáculo Príncipe da Dinamarca:

Tudo começa numa noite escura, quando dois coveiros são surpreendidos pelas as caveirinhas dos personagens de Hamlet, que decidem elas mesmas representarem a história de Shakespeare.

O então príncipe da Dinamarca recebe a visita do fantasma de seu pai, que lhe conta a respeito de sua morte e pede ao filho que o vingue.

A partir daí, o Príncipe finge-se de louco e cria um plano de vingança, ainda que tenha dúvidas sobre as palavras ditas pelo fantasma.

1898015_619289161484060_547941244_n

Duração

60 min.                                                                                            

Público alvo

Na faixa etária dos 6 aos 16 anos, além dos pais e  acompanhantes.

Serviço:

Usina de Arte João Donato

Dia 21/03 (sexta-feira) – sessões às 10h e 15h – exclusivas para escolas

Dias 22/03 e 23/03 (sábado e domingo) – sessões às 18h – abertas ao público geral

Ingressos:

R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 meia entrada.

Assista trechos do espetáculo: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=DHxca8gxeak

Este projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2013/2014

         

PREFEITURA LANÇA PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DOS POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DE MATRIZ AFRICANA

Imagem

A Prefeitura de Rio Branco, através da Secretaria Adjunta de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – SEADPIR realizará nesta 6ª feira, 14 de março, às 14h30, no Auditório da Prefeitura, Encontro com os Povos Tradicionais de Matriz Africana.

A Secretária de Políticas para Comunidades Tradicionais Silvany Euclênio da Silva, participará do evento, representando a Ministra Luíza Bairros da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República.

Durante o evento será lançado o Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana que foi construído com base no Plano Plurianual (PPA 2012-2015) e reúne um conjunto de políticas públicas que buscam a garantia de direitos, a proteção do patrimônio cultural e da tradição africana no Brasil. Além do enfrentamento à extrema pobreza com ações emergenciais e de fomento à inclusão social produtiva e Desenvolvimento Sustentável. Este Plano, que representa uma grande vitória na luta contra o racismo, será desenvolvido em Rio Branco de acordo com a realidade dos Povos Tradicionais de Matriz Africana do Acre.

O Encontro debaterá também sobre o Mapeamento dos Povos Tradicionais de Matriz Africana estratégia importante para a implementação e o norteamento de políticas públicas voltadas à garantia dos patrimônios cultural e religioso dessas comunidades. É importante a identificação e conhecimento da realidade dos terreiros da cidade: quem são, onde estão localizados, suas principais atividades comunitárias, situação fundiária, infraestrutura, entre outros aspectos socioculturais e demográficos. Além disso, seu fortalecimento na luta pela liberdade religiosa e promoção dos direitos humanos, criando mecanismos na defesa contra a violação de direitos compreendida como sistêmica, orquestrada e absolutamente estratégica enquanto prática de racismo com finalidades políticas e econômicas.

Outro importante aspecto trazido com o mapeamento é a regularização dessas comunidades, as casas reconhecidas até o momento não possuem uma identidade jurídica, o que as desfavorece com relação ao uso igualitário, previsto na Constituição Federal, dos benefícios destinados às instituições religiosas do país.

A identificação e visibilidade acerca dessas comunidades fortalecem a luta pela liberdade religiosa, contra o preconceito e intolerância, através da construção de uma cultura de paz e de respeito, criando mecanismos na defesa contra a violação de direitos, frequentemente sofrida pelas casas de religiões de matriz africana e brasileira.

As comunidades religiosas funcionam como espaços de preservação da cultura afro-brasileira, mantendo viva através da sua resistência, parte das práticas ancestrais dos remanescentes da diáspora africana.

O Deputado Federal Sibá Machado destinou R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) para que este Mapeamento seja realizado pela Prefeitura de Rio Branco. A SEADPIR acompanha o trabalho de 25 Mães e Pais de Santo que exercem suas funções em  17 Casas de Axé. Em suas ações a equipe da Seadpir participa dos encontros e festividades dos terreiros, apoiando eventos de formação, comemorativos e exposições sobre a cultura afro-brasileira colaborando ainda com a regularização fundiária dessas comunidades em parceria com a secretaria municipal de desenvolvimento e gestão urbana. Especificidades culturais e o grau de vulnerabilidade desses grupos demandam esforços ampliados de articulação a fim de garantir o respeito, a cidadania e o direito à diversidade religiosa.

 Sobre a SECOMT:

A Secretaria de Políticas para Comunidades Tradicionais da SEPPIR tem como missão articular órgãos federais, estaduais e municipais para a promoção da igualdade racial e a formulação de políticas para Povos e Comunidades Tradicionais. As especificidades culturais e o grau de vulnerabilidade desses grupos demandam esforços ampliados de articulação. Os grupos priorizados são as comunidades quilombolas, os povos tradicionais de matriz africana e os povos de cultura cigana.

Sobre o trabalho desenvolvido pela SECOMT: Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais de Terreiro – PNPCT

A SEPPIR, por meio de diálogos recorrentes com a sociedade civil e em parceria com outras dez instituições federais, lançou o I Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, objetivando integrar e qualificar as ações do Governo Federal nesta área. As instituições federais parceiras são: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS); Ministério do Meio Ambiente (MMA); Ministério da Cultura (MinC); Fundação Cultural Palmares (FCP); Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG); Ministério da Educação (MEC); Ministério da Saúde (MS); Secretaria de Direitos Humanos (SDH) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (EMBRAPA).

Uma Chamada Pública foi lançada para apoiar projetos voltados ao fortalecimento institucional e ao desenvolvimento local deste segmento (001/2012). Nesta, foram celebrados cinco convênios, totalizando R$ 469.718,20 (quatrocentos e sessenta e nove mil, setecentos e dezoitos reais e vinte centavos ).

Em cumprimento às atribuições da SEPPIR na execução da Ação de Distribuição de Alimentos, foi formalizado Termo de Cooperação entre a SEPPIR e a CONAB em 2012, no valor de R$ 440 mil reais. O objetivo é garantir embalagem e transporte de 83.400 cestas de alimentos, em seis etapas de atendimentos, às 13.900 famílias dos povos tradicionais de matriz africana beneficiárias da ação. O Termo de Cooperação contempla a entrega de cestas entre o período do 2º semestre de 2012 e o 1º semestre de 2013. A SEPPIR orientou os Estados para que constituam seus Comitês Gestores Estaduais da Ação de Distribuição de Alimentos. Esses Comitês serão responsáveis pela indicação das famílias beneficiárias, estratégias de operacionalização da ação, prestação de contas, etc. Neste ano, foram atendidas 14.700 famílias, com 49.707 cestas de alimentos, em 22 estados da federação.