ARTE DE COMUNICAR – OFICINAS DE VOZ E COMUNICAÇÃO Ministradas pela fonoaudióloga Gabriela Lima

Imagem

O projeto “Arte de comunicar – Oficinas de Voz e Comunicação”, idealizado pela Fonoaudióloga e Coach Gabriela Lima, abre as inscrições de 10 a 19 de dezembro pelo blog: usinadeolhares.wordpress.com. São oferecidos, gratuitamente, um workshop e duas oficinas, uma para novos alunos (oficina de nível básico) e uma para alunos que já participaram de outras oficinas ministradas pela fonoaudióloga (oficina de nível avançado).

As oficinas acontecem na Usina de Arte João Donato, no período noturno, terão uma carga horária de 30h, sendo destinadas 20 vagas para a oficina de nível básico (13 a 23 de janeiro) e 20 para a de nível avançado (3 a 13 de fevereiro). Para o Workshop serão destinadas 50 vagas, e o encontro acontece no Colégio Meta, nos dias 25 e 26 de janeiro, das 9 às 12 horas e 14 às 17 horas, com carga horária de 12h.

A divulgação da lista dos 90 alunos selecionados ocorrerá no dia 6 de janeiro. Todas as informações relativas à inscrição estarão disponibilizadas na página eletrônica da Usina de Arte.

Oficinas

As oficinas compreendem o aperfeiçoamento da comunicação verbal e da oratória como estratégia para alcançar bons resultados em qualquer tipo de atividade que envolva o ato de falar em público, e no entendimento do uso correto da voz como instrumento de trabalho, acompanhadas de atividades práticas sobre: produção da voz; processo de comunicação; relaxamento e linguagem corporal (postura, gesticulação, olhar); respiração; saúde, técnicas de aquecimento e desaquecimento vocal; impostação da voz; pronúncia e dicção; o uso do microfone; fala de improviso; expressividade vocal (ênfases, pausas, variações de volume de voz, entonação e velocidade com aplicação em leituras de textos); prática oratória.

O projeto

Este projeto foi aprovado pelo edital 2013 da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, ao Desporto, Preservação e Manutenção do Patrimônio Histórico e Cultural do Município de Rio Branco – Lei nº 1.324/99, da Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil, com patrocínio da UNINORTE, apoio da Miragina, Zinguer, Colégio Meta, Corujão Arte e Governo do Acre através do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest).

O projeto está na sua quinta edição e é direcionado a profissionais e estudantes envolvidos em atividades que utilizam a voz como instrumento de trabalho. Cada participante tem direito à apostila, e ao término do curso, receberá certificado. Outros profissionais relacionados ao assunto também participam do projeto como facilitadores das oficinas: a atriz Juciany dos Santos, o músico Heber Colman, a produtora fonográfica Larissa Pontes e a master coach Caterine Castro.

Sarau

O encerramento será marcado com um Sarau aberto ao público, no Teatro da Usina de Arte João Donato, no dia 15 de fevereiro, com a apresentação de músicas, poesias, teatro e intervenções dos alunos das Oficinas.

Serviço

Colégio Meta (Rua Rubens Carneiro, 536 – Bairro Abrahão Alab).

Usina de Arte João Donato (Av. das Acácias, 1155, Bloco B, Distrito Industrial)

Mais informações: 9923-8033 e 9205-4367 / oficina.artedecomunicar@gmail.com

OBS: O interessado, além de preencher a ficha de inscrição, quando for selecionado, deve entregar na Usina de Arte um Termo de Compromisso se responsabilizando a assistir todas as aulas.

Festival Rádio Cipó

Imagem

Pedra Verde Produções tem a honra de apresentar

FESTIVAL RÁDIO CIPÓ

Onde a música fala mais alto

– LINE UP –

MACACO BONG (MT)
CALDO DE PIABA
OS DESCORDANTES
GARAGEM 178
ZOOHUMANOS
FILHOS DA CASA DA MÃE

Uma tarde/noite na Usina de Artes João Donado, com grandes bandas acreanas e uma atração nacional de peso!

Local: Usina de Arte João Donato

Hora: 16h às 23h

Dia: 30 de novembro de 2013

FAÇA PARTE DESSA HISTÓRIA!

Ingressos antecipados na Casa da Leitura da Gameleira ou no telefone: 9281-1401 e 9987 9105

R$ 10,00 Inteira e R$ 5,00 meia

Ingressos na Hora

R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 meia

Jorge Mautner participa de exibição e bate papo na Usina de Arte

Imagem

A cinebiografia de um dos mais importantes nomes da música e da cultura brasileiras está retratada em “Jorge Mautner – O Filho do Holocausto”, que estreia em Rio Branco no próximo dia 23, às 18 horas, na Usina de Arte, com um bate-papo com o próprio Mautner.

Produzido pelo Canal Brasil e dirigido por Pedro Bial e Heitor D’Alincourt, o filme tem como ponto de partida o livro homônimo e autobiográfico, lançado em 2006. No longa-metragem, a trajetória do artista é detalhada por meio de entrevistas e costurada com imagens de arquivo dos principais momentos da sua vida e carreira, que ganha contornos poéticos com um show antológico, montado em estúdio especialmente para o filme.

A coordenadora-geral da Usina de Arte, Carol Di Deus, convida toda a sociedade acreana: “Essa é uma oportunidade ímpar de conversar com um representante do movimento tropicalista, que fez parcerias com grandes nomes da música nacional, como Caetano, Gilberto Gil e Chico Science. E que vai estar aqui, na Usina, para conversar sobre carreira, vida e trabalho. A entrada é franca e estão todos convidados.”

93 minutos. Cor/Plano/Dolby 5.1/

DIA: 23 de novembro às 18h00
LOCAL: Usina de Arte
ENTRADA FRANCA!

Show “Jorge Mautner e Duo” na Usina de Arte João Donato

Imagem

Considerado pela crítica especializada um dos ícones da música brasileira e do movimento tropicalista, o compositor, cantor, violinista e escritor Jorge Mautner é uma das atrações da Semana da Música, de 18 deste mês a 6 de dezembro.

O show “Jorge Mautner e Duo”, que será no dia 24, às 20 horas, na Usina de Arte João Donato, reúne músicas compostas a partir de 1958, como “O vampiro”, “Olhar bestial”, “Sapo cururu”, até as mais recentes, dos dois últimos CDs gravados, como a “Eu não peço desculpa” (em parceria com Caetano Veloso), “Homem bomba” e “Manjar de reis”, incluindo também “Todo errado” e o emblemático “Maracatu atômico”. Outras canções são do CD “Revirão”, que será relançado este ano, com as músicas “Os pais”, em sociedade com Gil, e “Assim já é demais”.

“No meio do show, costumo falar coisas interessantes sobre poesia, filosofia e, principalmente, da importância do Brasil no século XXI para todo o planeta e a sobrevivência da espécie, dizendo literalmente que: ou o mundo se ‘brasilifica’ ou virará nazista e ‘Jesus de Nazaré com os tambores do candomblé’”, comenta o artista.

Um dos momentos da apresentação leva Mautner a discorrer sobre a importância de São Paulo em sua obra. “Foi na inauguração do Ibirapuera, durante o quarto centenário, que assisti a apresentação dos maracatus trazidos de Pernambuco para os festejos da cidade, aí que começou a surgir a ideia de relacionar os maracatus com os arranha-céus dominantes e que é essa a imagem que, em 1973, resultou nos primeiros versos do Maracatu Atômico”, diz.

Para encerrar, Mautner se apropria do carnaval e toca a marchinha de Lamartine Babo ‘Hino do carnaval brasileiro’. “Tem a ver com toda a ideia e substância da minha obra literária e musical, seguindo a profecia do maior poeta dos USA, Walt Withman, que depois de exaltar os USA e sua democracia diz: ‘No entanto, o vértice da suprema humanidade será o Brasil!’”, explica o cantor.

A realização do show é do governo do Estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM), Projeto Artístico e Cultural da Usina de Arte e governo federal, por intermédio do Ministério da Cultura (MinC).

Os ingressos serão distribuídos na bilheteria da Usina de Arte no dia 24 de novembro, a partir das 19 horas. Entrada franca.

                                                                                                 Rose Farias (Assessoria FEM)

Governo realiza a Semana da Cultura

A abertura no dia 5 de novembro(hoje), às 19 horas na Tentamen, apresenta um sarau cultural com poesias perfomances e apresentações musicais, além da Feira de Economia Criativa. Um dos momentos da programação é o ato de outorga da Ordem do Mérito Cultural a quatro personalidades: o escritor Francisco Gregório Filho, o músico Pia Vila, o escritor e artista plástico Garibaldi Brasil (in memorian) e o mestre espiritual Daniel Pereira de Matos (in memorian).

A Semana da Cultura, espaço criado para comemorar o Dia Nacional da Cultura apresenta uma programação com atividades artístico-culturais, nos dias 5, 7 e 8 de novembro. A realização do projeto é da Fundação Elias Mansour (FEM) e do Conselho Estadual de Cultura (Concultura). O objetivo é fomentar a produção, difusão e formação.

Serão momentos de interação cultural numa programação que traz além das apresentações artísticas, também a formação com oficina e palestra, homenagens, e o incentivo com o lançamento do edital Gameleira Cultural, além da mostra de produtos”, explica Francis Mary Alves de Lima, presidente da FEM, idealizadora do projeto.

A abertura no dia 5, às 19 horas na Tentamen apresenta um sarau cultural com poesias perfomances e apresentações musicais, além da Feira de Economia Criativa. Um dos momentos da programação é o ato de outorga da Ordem do Mérito Cultural a quatro personalidades: o escritor Francisco Gregório Filho, o músico Pia Vila, o escritor e artista plástico Garibaldi Brasil (in memorian) e o mestre espiritual Daniel Pereira de Matos (in memorian).

Qual o papel social e cultural dessas pessoas na formação da sociedade acreana? A ideia com a Ordem do Mérito Cultural é lançar essa reflexão. “Os homenageados foram responsáveis, cada um na sua área de atuação, por ações de práticas educativas de arte em vários espaços, contribuindo dessa forma na formação histórico-cultural de nossa sociedade”, comenta Francis Mary.

Para a presidente da FEM é importante reconhecer o trabalho e a contribuição dessas pessoas para a cultura no Acre. “É algo que traz um valor simbólico de extrema importância. Esse é um momento de homenagem que também vem pra fortalecer a nossa identidade”, disse.

Edital Gameleira Cultural – Com recursos do Fundo Estadual de Cultura (FunCultura), no mesmo evento de abertura será lançado o edital Gameleira Cultural. Ele é direcionado a projetos na área de música, teatro, dança e artes plásticas de vários gêneros e performances artísticas, com atividades para serem desenvolvidas aos sábados. Francis Mary explica: “Os artistas terão mais uma opção para expor sua arte e interagir com o público, que também terá acesso a uma programação cultural. Além disso, é uma forma de dinamizar esse lindo espaço, estimular o comércio. A Gameleira é um dos principais pontos turísticos do Estado”.

Workshop “A Cultura Lúdica e a Formação do Brincante” – A programação oferece nos dias 7 e 8, a palestra “Organização de espaços lúdicos, papel e perfil do ludoeducador”, com Ruth Elisabeth de Martin, educadora e pesquisadora responsável pelo Laboratório de Brinquedos e Materiais Pedagógicos (Laprimp) da Faculdade de Educação da USP, e a oficina “Jogos Étnicos e Multiculturais” com Debora Pereira e Neelama GayatriA ação é da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE-USP), Lamprimp e FEM.

Homenageados com a Ordem do Mérito Cultural

Juscelino Araújo Vila Nova, Pia Vila – Acreano de Rio Branco, mais de 37 anos dedicados à música. Ele lança seu primeiro CD, intitulado Aldeia sideral em (2004), num show que ficou na história por reunir antigos parceiros, e levar para o espaço da Concha Acústica, em Rio Branco (Parque da Maternidade), um coro de jovens que pulavam, cantavam suas letras, e agitavam acompanhando Vila. O grande balanço na carreira de Pia aconteceu em 2005, com sua participação no Festival Varadouro, mexendo com a adrenalina do público. No show rock, soul e blues e pitadas de mastigadinho. De Fernando Rosa, do Senhor F, que cobriu o evento, ele foi batizado de “Iggy Pop do Norte”.

Daniel Pereira de Mattos (in memorian) – Nasceu no Maranhão no dia 13 de julho de 1888, na antiga Vila de São Sebastião de Vargem Grande. Conterrâneo de Raimundo Irineu Serra, fundador da doutrina do Santo Daime. Chegou à Rio Branco na época da Revolução Acreana como 2º Sargento da Marinha. Desempenhou outras profissões: sapateiro, cozinheiro, músico, alfaiate, carpinteiro, marceneiro, artesão, poeta, pedreiro e padeiro. Daniel fazia composições que falavam de paixão, da busca pela mulher amada, cantando e tocando em instrumentos que ele próprio fabricava. Com graves problemas no fígado, recebeu um tratamento espiritual do amigo Irineu Serra. A partir daí passou a seguir a doutrina do daime. Ajudou a musicar os primeiros hinos. Foi numa casinha de madeira de paxiúba e pau roliço, doada por Manoel Julião da Silva, no seringal Santa Cecília, que deu início aos trabalhos: as “obras de caridade”. Após o cumprimento de uma penitência de 90 dias, que ficou conhecida como “Romaria dos 90 dias”, desencarnou no dia 08 de setembro de 1958, às 18h30, no início da romaria de São Francisco das Chagas. Atualmente é chamada a Barquinha, nome pelo qual ficou conhecida a Doutrina revelada a Daniel Pereira de Mattos. Daniel recebeu o título de Frei Daniel.

Garibaldi Carneiro Brasil (in memorian) – Nascido em 27 de setembro de 1908, era, segundo Zé Leite, o mais acreano dos paraenses. Afinal de contas, apesar de nascido no Pará, aos seis meses veio para Sena Madureira onde seu pai era seringalista. Mas foi enviado de volta ao Pará, aos 17 anos, para estudar na Faculdade de Direito, como era comum naquele tempo. E assim passou boa parte de sua vida, hora no Pará, hora no Acre. Mas, tanto lá como cá, não conseguia se furtar de dedicar boa parte de seu tempo às artes. A poesia, a pintura, as letras corriam em suas veias tal como o gosto pela política e o exercício do direito. E nestes múltiplos ofícios se desenrolaram as tramas da vida de Garibaldi. Aqui no Acre, realizou sua primeira exposição de caricaturas, charges e pinturas no hall do Cine Teatro Recreio. Foi Diretor da Rádio Difusora Acreana. Definitivamente Garibaldi foi um homem de muitas e distintas facetas/talentos. Faleceu em 13 de dezembro de 1986. A Fundação de Cultura de Rio Branco leva seu nome desde 1992, homenagem feita durante a gestão de Jorge Viana na prefeitura.

Francisco Gregório Filho – Nasceu em Rio Branco, no Acre. Formado em artes cênicas, pela UNIRIO, atuou como ator e diretor. Foi gestor de programas e projetos culturais nas áreas de música, rádio e teatro. Foi presidente da Fundação de Cultura Elias Mansour. Na década de 1990, começou a se dedicar às questões da leitura. Foi um dos organizadores do Programa Nacional de Incentivo à Leitura, implantado em 1992, na Biblioteca Nacional (1992 a 1996). Desenvolve oficinas de formação de contadores de histórias para educadores sociais, estudantes e profissionais de diferentes áreas. Como contador de histórias se dedica a um repertório voltado para os contos populares brasileiros. Criou a rede da Casa de Leitura no Estado do Acre. Gregório Filho se aposentou na Fundação Biblioteca Nacional em maio deste ano, após 40 anos de serviços públicos prestados.