TRAJETÓRIAS – ARTES VISUAIS APRESENTA: GENÉSIO FERNANDES

Imagem

DIA 21 de outubro às 19h00 – Vernissage na Galeria Juvenal Antunes

EXPOSIÇÃO: de 21 de outubro a 15 de novembro (visitação aberta ao público das 8h00 às 20h00)

LOCAL: Galeria Juvenal Antunes

SINOPSE: Trajetórias – Artes Visuais é uma ação do núcleo de Artes Visuais da Usina de Arte João Donato e tem como proposta aproximar da comunidade a trajetória de artistas visuais acreanos.

Esta ação pretende, além de realizar exposições artísticas, criar espaços de interação e troca de saberes dando visibilidade à produção das artes visuais no Acre.

Todas as exposições são acompanhadas de projetos educativos onde artistas, alunos, professores e toda a comunidade poderão vivenciar através de oficinas, palestras, debates, conversas com artistas ou visitas guiadas a prática nas artes visuais.

Trajetórias – Artes Visuais apresenta, nesta primeira edição, a trajetória do artista plástico acreano Genésio Fernandes.

Esta exposição conta com obras do acervo da Fundação Elias Mansour, Museu da Borracha e Universidade Federal do Acre.

Genésio Fernandes

Genésio Fernandes nasceu em Maria da Fé (MG), em 1946. Artista plástico, iniciou sua trajetória em 1967. Em 1970 participou do curso Pintura-iniciação no Festival de inverno de Ouro Preto (MG), obtendo o 1º prêmio. Em 1974, formou-se em Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Itajubá (MG). Em Rio Branco, entre 1977/79, atuou no Departamento de Assuntos Culturais do Acre, fundou a primeira Escolinha de Arte do Estado, escreveu sobre a arte local e organizou exposições. Entre 1979/82, fez mestrado em Teoria da Literatura na Universidade Federal de Pernambuco, Recife, escrevendo sobre Osman Lins. No período de 1983/84, atuou no Campus Avançado da Universidade Federal do Acre-UFAC, em Xapuri. Depois, quando voltou a Rio Branco, lecionou na UFAC e atuou no movimento cultural até 1990. Reside em Campo Grande, desde 1991, onde lecionou no Curso de Letras e de Jornalismo  da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Atualmente, leciona ainda no Curso de Letras e na Pós-graduação da UFMS e organiza a Revista Rabiscos de Primeira, destinada a publicações de trabalhos acadêmicos de alunos. Em 1996, faz doutorado na Universidade de São Paulo-USP, dedicando-se à Semiótica do texto e aos estudos das práticas de leitura da paraliteratura. Em 1998, submete-se a uma banca examinadora da USP, obtendo bolsa para estudos em Paris durante um ano,  Em setembro de 2000, conclui o Doutorado.

O artista jê recebeu vários prêmios em salões e exposições de artes visuais.

Participou de diversas coletivas. Expôs individualmente na Galeria do Hotel Chuí, Rio Branco (1977); no Centro de Artes e Comunicação da UFPE; na Galeria Rodrigues, Recife, 1980; na Universidade da Flórida-EUA, em Miami, em Gainesville e em Telahasse (todas em 1987); Galeria de Arte da UFAC, Rio Branco (1991 e 1994); Galeria Banco do Brasil (1993); no Museu de Arte Contemporânea -MARCO/MS (1995); na Morada do Baís (1996); no Centro Cultural José Otávio Guizzo (2001); na Galeria do SESC/Horto de Campo Grande (2002); no Museu de Arte Contemporânea-MARCO com um “Panorama retrospectivo” (2003) e com “Desenhos-Série Erótica” (2004), entre outras.

Em 2005, compra um matão cheio de pedras, grutas conversa de pássaros e almas de outro mundo – começa a criar cabrito: puro leite, pintura, carne e narrativas.

ENTRADA FRANCA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: