Usina de Arte recebe curso de roteiro dedicado à produção de documentários

O diretor e roteirista argentino Gualberto Ferrari – radicado há mais de uma década na França -, ministra uma oficina de roteiro dedicado à produção de documentários, com oferta de 30 vagas, que ocorre de 7 a 11 de outubro, das 13h às 18h e das 19h às 22h, na Usina de Arte. A ficha de inscrição está disponível no endereço www.usinadeolhares.wordpress.com, que, após preenchida, deve ser enviada para o e-mail usina.oficinas@gmail.com ou entregue na secretaria da instituição, até o dia 27 deste mês.

Image

Radicado na França, o argentino Gualberto Ferrari (E) possui formação em teatro e cinema. É roteirista, diretor e especialista em análise de roteiro, além de ministrar oficinas, desde 2002, para jovens produtores da França, do Brasil e da Tailândia. Ele aparece na foto com o cineasta brasileiro Gilberto Scarpa (Foto: Michele Diniz)

O curso aborda a apreciação de clássicos do cinema documental; introdução, diálogo e debate geral sobre o processo de criação e como preparar, escrever e apresentar uma sinopse de projeto. “Outros tópicos interessantes envolvem uma oficina de apresentação de projetos de documentários de curta-metragem, com foco na redação e nas ideias de direção, e, além disso, Gualberto estará disponível para consulta virtual, permanente, para futuros projetos que possam nascer após o curso”, relata Carol Di Deus, coordenadora da Usina.

BIO – Gualberto Ferrari possui formação em teatro e cinema. É roteirista, diretor e especialista em análise de roteiros (prática conhecida como script doctor), além de ser um dos principais consultores do projeto “Produire au Sud”, no qual ministra oficinas, desde 2002, para jovens produtores da França, do Brasil e da Tailândia. É responsável, atualmente, pela direção do projeto documental “Confessiones Argentinas”, uma co-produção entre Les Films d’Ici, da França, e a Fundação Joaquim Nabuco, de Pernambuco, e também assina o longa de ficção “Photos”.

Realização – Gratuito, o curso é uma iniciativa do Centro de Audiovisual Norte Nordeste (Canne), que faz parte da Fundação Joaquim Nabuco, de Pernambuco, com o apoio do governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM). Informações pelo telefone 3229-6892.

Por André Gonzaga (Assessoria FEM)

Fonte: (http://www.agencia.ac.gov.br/index.php/noticias/cultura/26548-usina-de-arte-recebe-curso-de-roteiro-dedicado-a-producao-de-documentarios.html)

CURSO DE ROTEIRO PARA DOCUMENTÁRIO COM GUALBERTO FERRARI

Imagem

Oficineiro: Gualberto Ferrari

Período da Oficina: de 07 a 11 de outubro de 2013

Horário: das 14h às 22h

Carga Horária do curso: 40h

Local: Usina de Arte

Faixa Etária: acima de 18 anos

identidade_CANNE_impressao_CMYK_Horiz

Inscrições gratuitas no link – Inscrições encerradas!  – Entraremos em contato com os participantes selecionados a participar da oficina. 

O curso objetiva fazer uma abordagem teórica e prática ao estudo do documentário, dentro de uma visão abrangente dos processos criativos envolvidos na preparação e redação de um roteiro. São tópicos a serem abordados no curso: 1- Visualização de clássicos do cinema documental contemporâneo. Diretores premiados, alguns brasileiros, outros internacionais. 2- Introdução, diálogo e debate geral sobre o documentário de criação. 3- Como preparar, escrever e apresentar uma sinopse de projeto. 4 – Oficina de apresentação de projetos de documentários de curta-metragem dos espectadores, trabalhando na redação e nas idéias de direção. 5- Consulta virtual permanente para futuros projetos que possam nascer da oficina ou de propostas dos participantes.

Sobre o oficineiro: Gaulberto Ferrari é argentino, mas há anos está radicado na França, e tem formação em teatro e cinema. É roteirista, diretor e especialista em análise de roteiros (Script Doctor). Atualmente, Ferrari é um dos principais consultores do projeto Produire au Sud, no qual ministra oficinas de roteiros cinematográficos desde 2002, inclusive as intercontinentais para jovens produtores da França, do Brasil e da Tailândia. Como roteirista, Ferrari assinou longas-metragens como “Buenos Aires Ida y Vuelta” e o documentário “Evita, una estrella de Show-Biz”. Foi co-roteirista, dentre outros filmes, da adaptação para o cinema de “Diario para un cuento”, de Julio Cortazar. Foi co-realizador do filme “Havanna”, vencedor do Grande Prêmio Golden Gate Awards, no Festival de São Francisco, em 1991 e 1993. Realizou também os documentários “Cadiz” e “São Paulo gigante e intimista”. Atualmente, está trabalhando no projeto do documentário de longa-metragem que ele dirigiu, uma co-produção entre Les Films d’Ici e a Fundação Joaquim Nabuco, “Confesiones Argentinas” e no longa de ficção “Photos”.

Público Alvo:  público interessado em escrever roteiros ou dirigir documentários

Número de Vagas: 30 vagas

Período de Inscrições: as inscrições foram prorrogadas até o dia 01/10 (terça-feira)

Período de Seleção: 30 de setembro a 02 de outubro de 2013

Processo Seletivo: Para pleitear uma vaga na oficina o candidato deverá preencher a ficha de inscrição e encaminhar até o dia 27 de setembro para o e-mail: usina.oficinas@gmail.com, ou trazer pessoalmente na Usina de Arte até às 18hs do dia 27 de setembro. A seleção dos candidatos será realizada por um técnico da Usina de Arte e duas pessoas indicadas pela Fundação Elias Mansour com conhecimentos na área do Audiovisual.

Dupla de bailarinas realizará oficina que resultará na montagem de uma intervenção de dança urbana na cidade

Imagem

Relações interpessoais, degradação do meio ambiente, economia, política e desenvolvimento. Esses são alguns dos motes do projeto “Macaco Nu”, que inicia sua turnê em três cidades partindo da capital amazonense. Idealizado pelas bailarinas e performers Mab Cardoso e Milianie Lage Matos. O projeto passará por Manaus (AM), Rio Branco (AC) com encerramento em Salvador (BA).

Com clara postura crítica, o projeto tem em sua descrição um posicionamento engajado: “Utilizaremos a dança urbana como tecnologia micropolítica para mudanças positivas, entendendo a arte como um manifesto, uma arte ativista”, define assim o projeto a bailarina Milianie Lage Matos.

Buscando, sobretudo, abordar coisas com as quais as pessoas estão familiarizadas por ângulos inesperados e inexplorados, o projeto traz dentre as técnicas utilizadas o Butô, dança originária do Japão, e a proporção áurea, também de origem oriental, para o resultado estético a que se propõe. “Por ter um resultado prioritariamente filosófico mais do que artístico, a Dança Butô traz como referencial estético a verdade do ser humano, expressa através da liberação das convenções das formas do corpo e do pensamento, às quais estamos acostumados a reproduzir por meio de estruturas normatizadas que estipulam nosso comportamento”, avaliam as idealizadoras.

A proposta chega a Rio Branco nesta semana com a realização de uma oficina no período de 24 de setembro a 4 de outubro de 2013, na Usina de Arte João Donato. A partir do trabalho realizado durante a oficina, dois alunos serão selecionados para compor o processo de criação de uma obra a ser apresentada no dia 5 de outubro na Praça da Revolução, no centro de Rio Branco, a partir das 16h.

SERVIÇO

O que é: Oficina de Dança e Performance

Onde: Usina de Arte João Donato Quando

Quando: 24 de setembro a 4 de outubro de 2013

Quanto: gratuito

Faixa Etária: acima de 16 anos

Informações: telefone 3229-6892 e blog usinadeolhares.wordpress.com

Inscrições no link: Inscrições encerradas!

Vagas limitadas !