NPDs participam do Projeto XPTA.LAB

xptalabpb

Foto NPD João Pessoa (PB).

A Paraíba está sendo pioneira num projeto que em breve será implantado na região nordeste, XPTA.LA PB foi contemplado no edital patrocinado pelo  Ministério da Cultura, por meio das Secretarias do Audiovisual (Sav/MInC) e de Políticas Culturais (SPC/MinC), em parceria com a Sociedade dos Amigos da Cinemateca.

O objetivo geral do projeto é estabelecer e manter uma rede de interlocução e intercâmbio entre diversos entes produtores e difusores do audiovisual da região nordeste. Tal rede propõe ampliar a atuação e cobertura do portal virtual de intercâmbio de conteúdo audiovisual estabelecido pelo Pontão de Cultura Rede Nordestina Audiovisual_RNA, abrangendo também o intercâmbio de conteúdo em modelo de IPTV (Internet Protocol Television), para os produtores de conteúdo independente, assim como para a rede de emissoras públicas de televisão das regiões norte e nordeste, através da implementação de um Laboratório de Testes Virtuais de Conteúdos Audiovisuais Interativos.

A Primeira Oficina do projeto será realizada,  nos dias 02,03 e 04 de março,  em João Pessoa, com a presença de todos os parceiros consorciados.

O projeto foi desenvolvido por professores, pesquisadores e técnicos administrativos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), através do Laboratório de Aplicações em Vídeo Digital (LAVID), em parceria com o NPD João Pessoa (PB), integrante do Programa Olhar Brasil (parceria: Universidade Federal da Paraíba com a Secretaria do Audiovisual / Ministério da Cultura; do Pontão de Cultura Rede Nordestina Audiovisual (RNA), administrado pela Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas, Seção Paraíba (ABD-PB).

O trabalho valoriza a relação interativa em rede, e tem a participação de projetos consorciados de 12 estados do norte e nordeste. Vários dos projetos consorciados são integrantes do Programa Olhar Brasil, relacionados a seguir: o NPD Fortaleza (CE), NPD Aracajú (SE), NPD Belém (PA), NPD Rio Branco (AC), NPD Teresina (PI); em outros estados as parcerias são respectivamente com a Associação Brasileira de Documentaristas, ABD em Salvador (BA); a ABD João Pessoa (PB).; TV Universitária / TV UFMA (MA); Fundação Aperipê de Sergipe (SE); Pontão de Cultura ONG Galeria Zoon de Fotografia em Natal (RN) e Ponto de Cultura/ONG Ideário de Maceió (AL).

Nos primeiros 12 meses de execução serão realizadas as seguintes  metas:
– Ampliação de 01 Laboratório Centro de Excelência.
– Ampliação de 01 Portal Regional de IPTV (VirtuaLabTV).
– Qualificação direta em encontro presenciais de pelo menos 24 técnicos do audiovisual em procedimentos interativos em 08 estados da região Nordeste (PB, CE, SE, PI, BA, AL, RN, MA) e 02 estados da região Norte (PA, AC).
– Capacitação em ferramenta virtual compartilhada e colaborativa de produção audiovisual interativa de pelo menos 72 técnicos do audiovisual envolvidos nos projetos consorciados nos estados atendidos.
– Produção de 11 programas televisivos de 26 minutos cada, aplicando procedimentos da interatividade através dos recursos da Televisão Digital e da IPTV, realizando recorrentes testes de exibição e usabilidade, gerando ao total 286 minutos de conteúdo a ser difundido através de redes locais e regionais de televisões públicas e de portal eletrônico de IPTV e WEB TV.

A linha metodológica utilizada, ampara-se na lógica das redes sociais como mecanismos capazes de expressar idéias políticas e econômicas inovadoras, fazendo uso das novas tecnologias e com novos valores culturais.

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Alex Moletta
    mar 09, 2010 @ 14:03:27

    Olá,

    gostaria de indicar o livro “Criação de Curta-metragem em Vídeo Digital” uma proposta para produções de baixo custo, lançado pela editora Summus.

    Este livro vem sendo adotado por universidades de cinema e TV como: FMU/SP e UNIBERO/SP, mas também por projeto educacionais de iniciação em cinema e vídeo no Rio de Janeiro.

    “Criação de curta-metragem em vídeo digital”

    Em linguagem simples e direta, o livro possibilita que qualquer pessoa interessada em fazer cinema crie e pro­duza seus vídeos com estética cinematográfica. Um guia imprescindível para quem se interessa

    pela sétima arte.

    Pouco mais de um século depois da invenção do cinema, a prática de criação de imagens nunca foi tão acessível e disseminada. Com a proliferação de equipamentos portáteis de captação e dos programas de edição para computadores domésticos, em cada esquina do país existem potenciais realizadores produzindo pequenos filmes que vão circular, por exemplo, pela internet. Mas como reunir texto, imagem e som de maneira que transmitam um conceito? O livro Criação de curta-metragem em vídeo digital – Uma proposta para produções de baixo custo (144p., R$ 37,40.), lançamento da Summus Editorial, do dramaturgo e roteirista Alex Moletta, traz uma proposta de trabalho para a criação, organização e realização de cur­tas-metragens em vídeo digital para produções de baixíssimo custo.

    Inspirado no Cinema Novo brasileiro, que tem como lema “Uma câmera na mão e uma idéia na cabeça”, e no manifesto dinamarquês Dogma 95, uma reação ao modo hollywoodiano de fazer filmes, o autor revela que o cinema feito com poucos recursos deve estar calcado em idéias – boas, elaboradas e surpreendentes. Segundo Moletta, é necessário também valorizar o trabalho de grupo e oferecer um amplo leque de aspectos envolvidos em uma obra audiovisual, complementado com bibliografia e relação de sites indicados. “Tão importante quanto saber usar corretamente um bom equipamento cinematográfico é saber produzir um filme sem ele”, afirma o autor. Não se trata, segundo ele, de desqualificar o processo cinematográfico, mas de qualificar o vídeo digital de curta-metragem.

    Os seis capítulos, escritos de maneira didática e in­formativa, abordam todas as etapas da produção e a função de cada membro da equipe. O roteiro, a pré-produção, a edição, a escolha do elenco, a direção, a fotografia, a montagem e a finalização são alguns dos temas presentes.

    Estimulado pelo boom dos curtas em sites como YouTube e MySpace, Moletta resolveu mostrar que é possí­vel fazer filmes caseiros com qualidade artística. Resultado de seis anos de trabalho ministrando oficinas de cinema e vídeo a iniciantes, a obra oferece uma forma menos custosa e mais cria­tiva de tornar o trabalho mais cinematográfico e menos caseiro.

    “A minha proposta é indicar um caminho a quem deseja produzir um curta em vídeo com baixo orçamento. Mas não se trata de uma fórmula pronta”, destaca o autor. Como tudo na vida, diz ele, é preciso equilíbrio. “Fazer um vídeo com poucos recursos implica, consequentemente, um volume maior de trabalho e de preparação para que o resultado seja satisfatório”, revela Moletta. E como se faz isso? Na arte, como na filosofia, segundo o autor, não existe uma resposta exata para essa pergunta. Se o leitor seguir o que disseram os grandes mestres do cinema, já estará caminhando na direção certa.

    O autor

    Alex Moletta é graduado em Filoso­fia pelo Centro Universitário Claretiano e em Artes Cênicas pela Fundação das Ar­tes de São Caetano do Sul. Estudou dra­maturgia teatral na Escola Livre de Teatro e criação de roteiro na Escola Livre de Cinema e Vídeo de Santo André. Coorde­na, desde 2003, um projeto de oficinas de iniciação em cinema e vídeo para jovens, além de ministrar oficinas literárias livres em dramaturgia teatral e criação de rotei­ro de curtas-metragens nos cursos de Arte e Cultura da Universidade Metodista de São Paulo. Escreveu vários textos teatrais, que foram encenados por diversos grupos, e roteiros para curtas-metragens. Recente­mente, dirigiu o curta Diferente, mas igual e o documentário de média-metragem Pau na missa. Venceu diversos concursos lite­rários regionais e foi o terceiro colocado no Concurso Internacional de Literatura, categoria contos, organizado pela União Brasileira dos Escritores do Rio de Janeiro em 2002.

    Título: Criação de curta-metragem em vídeo digital – Uma proposta para produções de baixo custo

    Autor: Alex Moletta

    Editora: Summus Editorial

    Preço: R$ 37,4

    Páginas: 144

    ISBN: 978-85-323-0530-5

    Atendimento ao consumidor: 11-3865-9890

    Site: http://www.summus.com.br

    Curtir

    Responder

  2. ceila santos
    mar 11, 2010 @ 03:25:28

    Olá, estou cursando pós-graduação na ECA sobre Gestão cultural e gostaria de bater um papo contigo porque estou realizando um trabalho com grupo que falará sobre a Lei audiovisual. Dei uma lida em alguns posts e acho que pode me ajudar muito…Será que podemos bater papo via skype, email ou msn? Meu email é ceilasan@gmail.com

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: