A primeira Bienal da Floresta do Livro e da Leitura também traz cinema

 

Durante a primeira Bienal da Floresta do Livro e da Leitura,  acontecerá todos os dias, às 19 horas na Filmoteca da Biblioteca Pública Estadual a Mostra de Filmes Brasileiros. Entre a lista de filmes exibidos estão: O Homem que Desafiou o Diabo, Vidas Secas, Menino de Engenho, Macunaíma, O Pagador de Promessas, Dona Flor e Seus Dois Maridos, entre outros que além de sucessos do cinema nacional, também possuem um forte vínculo com a nossa literatura. 

O evento acontece de 29 de maio a 7 de junho na Praça da Revolução  e pretende reunir um público de mais de 45 mil pessoas, cerca de 5,6 mil visitantes por dia.

 maiores informações acesse:

http://www.agencia.ac.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=8827&Itemid=26

Anúncios

Venha prestigiar a Programação do Festival de Teatro Vento Forte na USINA DE ARTE

Programação

OFICINA DE IMAGENS DIGITAIS EM MOVIMENTO

O Núcleo de Produção Digital da Usina de Arte Joao Donato,  oferece de 26 a  30 deste mês uma Oficina especializada em fotografia de Alta Definição ( HD ) para os alunos do Curso de Cinema e Vídeo e profissionais da área de fotografia e câmera, de empresas produtoras, televisões e associações de audiovisual de Rio Branco. O curso, com vagas limitadas, será ministrado pelo professor Lúcio Kodato, diretor de fotografia de cinema e televisão. As aulas serão realizadas no período de 18 às 22 hs. nos estúdios da Usina de Arte.

Conteúdos:

1º dia

LUZ – energia, diafragma, exposição, relações de iluminação, a distância da fonte de iluminação, brilho, contraste, determinando a exposição, fotometros “waveform monitor”. A natureza da luz, percepção da cor,” hue”, ” value”, “chroma”, temperatura de cor, RGB, CMY, cores aditivas e subtrativas, cores digitais e eletrônicas, “vectorscope”.

ÓTICAS – base física da ótica, f/stop, foco, circulo de confosão, profundidade de campo.

SUPORTES – películas p&b e coloridas, sensores: CCD, CMOS, câmeras de um único sensor, com três sensores, sensor Bayer, não-Bayer, Foveon X3

2º dia

ESPAÇO VISUAL – técnicas cinematográficas, ponto de vista: objetiva e subjetiva, características da tomadas, plano, contra-plano, contra-campo

LINGUAGEM VISUAL – princípios do planejamento, o campo da tridimensionalidade, organização visual, composição: filme e vídeo básico

LINGUAGEM DAS LENTES – as lentes e o quando, perspectiva das lentes, compressão do espaço, manipulação da perspectiva, foco seletivo.

MOVIMENTOS DE CÂMERA – tomadas em movimento, tipos de movimentos, dolly, traveling, gruas, jibs

CONTINUIDADE CINEMATOGRÁFICA – continuidades de conteúdo, movimento, de tempo, quebrando regras

3º dia

CÂMERAS DE VIDEO E ALTA DEFINIÇAO – básico do vídeo, calibrando o monitor, back fo-cus, white balance, black balance, shading, espaço de cor analógico e digital, encodificação de vídeo digital, controle das imagens, preparação das câmeras, recomendações quando gravar em alta definição, iluminação para alta definição

4º dia

PRÁTICA EM INTERIORES – estúdio, locações, equipamentos de iluminação: tungstênio, HMI, fresnel, projetores abertos, PARs, fluorescentes, xenons, fontes reais, LEDs, sunguns. CRI (Índice de reprodução de Cor), qualidades da luz; indireta/direta, pontual/difusa, ambiente/fonte, acessórios para o controle da imagem, iluminando para a narrativa.

5º dia

PRÁTICA EM EXTERIORES – controle da luz solar, continuidade durante o dia acessórios, técnicas, efeito noite durante o dia “noite americana”, efeito dia à noite,

PÓS PRODUÇÃO – a importância e a necessidade primordial na atualidade

CORREÇÃO DE COR, TRATAMENTO DA IMAGEM, ADEQUAÇÃO DA IMAGEM – DI (intermediação digital), transfer de digital para película.

A DIGITALIZAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO EM CINEMA, TV, IPTV, MOBILE TV – codecs, encodificações e compressões

O FUTURO DA CINEMATOGRAFIA DIGITAL