Direção de Arte na prática

Acontece hoje(22) às 19h no Teatro Hélio Melo, no projeto Acústico em Som Maior a terceira e última apresentação do show Indígena KANARÔ (pássaro protetor). 
O espetáculo é comandado por Shaneihu Yawanawa, na voz e violão, com participação de músicos que vivem no Acre.
O resultado é um show repleto de sonoridades especiais, misturando sons de chocalhos indígenas, percussão, instrumentos de sopro e de cordas como o charango, a rabeca e o violão.  

 

Isabelle Amsterdam e bruno Miranda, Alunos do curso de Cinema e Vídeo da Usina de Artes João Donato, 

estão fazendo a Direção Artística do projeto Kanarô, com o índio Yawanawa Sheneihu e convidados. 
Hoje é o último dia da apresentação.

Fica aqui o convite com o flyer virtual produzido por Bruno Miranda.  

Anúncios

O Catraeiro

O Catraeiro é resultado da TV USINA, um programa de tv  criado pelos alunos do Curso de Cinema e Vídeo da Usina de Arte Joao Donato, realizado em 2007 no segundo  trimestre do curso, com direçao e roteiro de Edvan Maia, fotografia de Emanuelly Falqueto e Thaísa Lima e som direto de Bruno Pinel.

veja e comente . Obrigado 

 Por Edvan Maia.

15º VITÓRIA CINE VÍDEO, abre inscrições até 19/09/2008…

O FESTIVAL

O 15º Vitória Cine Vídeo – 12ª Mostra Competitiva Nacional será realizado de 10 a 15 de novembro de 2008, em Vitória (ES), com o objetivo de apresentar uma programação gratuita com as mais recentes realizações de cinema e vídeo do Brasil.

A primeira edição do Vitória Cine Vídeo (VCV) aconteceu em 1994. Até 1996, o festival realizou mostras temáticas, homenageando os cinemas brasileiro, africano e do Mercosul. Em 1997, foi promovida a 1ª Mostra Competitiva Nacional de Vídeos, Curtas e Médias. O festival ajustava seu foco em direção à produção audiovisual brasileira em curta e média metragem.

Naquele ano, o VCV passou a ser realizado pela Galpão Produções, que, atualmente, divide a organização do evento com o Instituto Marlin Azul.

A valorização da formação é outra característica do festival capixaba, que apresenta, anualmente, uma programação de oficinas, debates, palestras e encontros voltada para a capacitação e a reciclagem, incentivando a troca de conhecimentos entre realizadores locais e profissionais do mercado nacional.

O VCV também estimula diretamente a produção local por meio do Concurso de Roteiro Capixaba, que premia roteiros escritos por autores residentes no Espírito Santo e viabiliza a produção através de parcerias com empresas e entidades do setor audiovisual.

As ações de formação incluem projetos sociais e culturais voltados para crianças e adolescentes. Durante a semana do VCV, o Festivalzinho de Cinema leva ao cinema cerca de 3.500 alunos da rede pública municipal de Vitória, que assistem a uma programação especial para o público infanto-juvenil.

O festival também abre espaço para o lançamento dos filmes do Projeto Animação, que promove oficinas anuais de animação para 150 alunos da rede pública municipal de ensino de Vitória. Cerca de 900 estudantes já participaram das atividades, que resultaram em seis curtas premiados em festivais no Brasil e no exterior.

O VCV é, também, um importante espaço de difusão para o cinema de animação fora dos festivais especializados, exibindo uma média de 15 títulos a cada edição e oferecendo uma premiação específica para a categoria.

Os números do Vitória Cine Vídeo o colocam entre os mais importantes espaços de exibição no Brasil: em sua última edição, em 2007, o festival capixaba apresentou mais de 120 títulos nas mostras competitivas e não-competitivas para um público estimado em 30 mil pessoas. Desde 1997, cerca de 900 obras, entre curtas e médias, concorreram ao Troféu Marlin Azul.

Informações: http://www.vitoriacinevideo.com.br/vcv15/vcv.html

INSCRIÇÕES PRORROGADAS PARA O FEST CINE AMAZÔNIA 2008

 

Reunião na Usina de Arte João Donato

Olá alunos(as) do Curso de Cinema e Vídeo da Usina de Arte João Donato, tudo bem? Hoje (04/09/2008) a partir das 14:00h, reunião com Maurice Capovilla na Usina de Arte João Donato.

Abraços, Wander.

Documentário sobre a história de Brasiléia será gravado em setembro

Da Redação   
29/08/2008 – 10:46
“Seu Nome era Brasília” mostra a história do nome da cidade acreana

A história da cidade de Brasiléia vai ser contada para todo o Brasil por meio de um documentário de 15 minutos. O título é “Seu Nome era Brasília” e vai contar com a participação de personagens históricos que conheceram a origem da troca do nome da cidade.

O documentário só vai ser possivel graças ao projeto “Revelando os Brasis”, patrocinado pela Petrobras, que visa promover a inclusão e a formação audiovisual por meio de estímulo à produção de vídeos digitais. O projeto só é dirigido para cidades com até 20 mil habitantes.

O município de Brasiléia foi selecionado com o documentário “Seu Nome era Brasília”, primeiro nome dado ao município. O diretor também tenta chamar a atenção para a preservação do Rio Acre. A ideia de produção foi de Duplanir de Souza, natural de Goiás quando chegou ao município 40 anos atrás.

Segundo o diretor, as entrevistas para a população devem começar na próxima semana, e os participantes em sua maioria vão ser escolhidos aleatoriamente. Ele ressaltou ainda que vai ser feito um questionário sobre o conhecimento das pessoas sobre a maneira como foi a troca do nome na época.

Fonte: http://www.agencia.ac.gov.br/